Unimed João Pessoa

Notícias

Cuidado com os olhos deve começar nos primeiros dias de vida do bebê

A- A+
Publicada em 04/01/2018 às 07h00
A oftalmologista Daniela Araújo recomenda exames de rotina durante a infância: prevenção A oftalmologista Daniela Araújo recomenda exames de rotina durante a infância: prevenção

O cuidado com a visão deve começar desde cedo. Quem acompanha de perto o desenvolvimento dos bebês, sabe o fascínio que os pequenos têm quando começam a identificar cores, rostos ou ambientes. E para detectar qualquer problema nessa evolução, especialistas recomendam a realização de exames logo após o nascimento.

Ao nascer, a criança é submetida ao primeiro exame para prevenção da saúde ocular. É o teste do reflexo vermelho, mais conhecido como teste do olhinho. Simples, rápido e indolor, consiste na identificação de um reflexo vermelho, que aparece quando um feixe de luz ilumina o olho do bebê. Quando a retina é atingida por essa luz, os olhos saudáveis refletem tons de vermelho, laranja ou amarelo. Já quando há alguma alteração, não é possível observar o reflexo ou sua qualidade é ruim, esbranquiçada.

“O teste do olhinho deve ser realizado na maternidade ou até o primeiro mês de vida”, explicou a oftalmologista Daniela Araújo, médica cooperada da Unimed João Pessoa. Segundo ela, essa avaliação é importante porque é capaz de detectar patologias que, se não forem tratadas, podem levar à baixa visual irreversível. “Ele previne e diagnostica doenças como, catarata, glaucoma e retinoblatoma (tumor ocular)”, citou a oftalmologista.

E nas crianças prematuras a atenção é ainda mais especial. De acordo com Daniela Araújo, as que nascem com menos de 32 semanas e peso inferior a um quilo e meio têm maior risco de apresentar retinopatia da prematuridade. Nesses casos, os bebês devem ser examinado, a princípio, entre a 4ª e 6ª semana após o nascimento.

DOENÇAS MAIS COMUNS

As doenças oculares mais comuns nas crianças são: ametropias ( há necessidade de óculos) e estrabismo (desvio ocular). Nos bebês é comum acontecer ainda a obstrução das vias lacrimais. Daí a importância de estar sempre atento ao comportamento dos olhos.

“É fundamental a consulta oftalmológica de rotina, pois na maioria das vezes a criança não se queixa de dificuldade visual aos pais, especialmente quando apenas um olho é afetado. A não correção óptica na primeira infância irá levar à baixa visual irreversível, chamada ambliopia”, alertou a médica.

SINAIS QUE INDICAM PROBLEMAS

  • Dor de cabeça ou mal estar durante ou após esforço visual
  • Franzir a testa ao olhar para longe
  • Aproximar objetos para enxergar melhor
  • Desinteresse ou dificuldade escolar
  • Lacrimejamento e olhos coçando