Unimed João Pessoa

Notícias

Cuidados simples evitam transmissão de doença em crianças; saiba mais

A- A+
Publicada em 12/03/2018 às 07h00
Para evitar doença mão-pé-boca nas crianças é importante manter a higiene: cuidados básicosPara evitar doença mão-pé-boca nas crianças é importante manter a higiene: cuidados básicos

Você já ouviu falar da doença mão-pé-boca? Ela não é uma novidade, mas também não é das enfermidades mais conhecidas de mães e pais. Causada por vírus e por isso contagiosa, a doença requer cuidados, mas nada que possa alarmar a população. Apesar de ocorrer em adultos, mão-pé-boca é mais comum em crianças, especialmente, antes dos cinco anos.

O vírus que causa essa doença habita, normalmente, o sistema digestivo e também pode provocar uma espécie de afta na mucosa da boca. A mão-pé-boca é transmitida através do contato direto entre pessoas ou com fezes, saliva e outras secreções. Alimentos e objetos contaminados também podem ser meios de transmissão. Por isso, é tão importante a higienização das mãos de crianças, dos adultos e dos brinquedos usados no dia a dia.

Os sinais característicos são: febre alta nos dias que antecedem o surgimento das lesões; aparecimento de manchas vermelhas (com pontinhos brancos no centro) que podem evoluir para feridinhas e erupções de pequenas bolhas, especialmente nos pés e mãos.

SEMELHANÇA 

A pediatra Darcy de Fátima Luckwu de Lucena, coordenadora médica do Pronto Atendimento Pediátrico do Hospital Alberto Urquiza Wanderley, unidade própria da Unimed João Pessoa, falou dos cuidados que se deve tomar ao perceber sintomas da mão-pé- boca. Ela disse que diante de um quadro de enfermidade da criança, os pais devem procurar primeiro o especialista.

“Ao aparecer algum sintoma, os pais devem procurar o pediatra que já conhece a criança. No entanto, se a febre é alta e não baixa ou se a criança deixou de beber água ou se alimentar, será o caso de procurar um hospital”, orientou.

Segundo ela, os sintomas da mão-pé-boca podem se assemelhar a outras doenças infecciosas que podem ser prevenidas com vacina, a exemplo da varicela, rubéola ou sarampo. Por isso, é muito importante que o cartão de vacinação do paciente seja levado no atendimento de urgência. “Quando vemos que o cartão de vacinação está em dia, já podemos descartar algumas doenças e isso evita que exames não necessários sejam realizados”, disse a especialista.

SINTOMAS

No início, os sintomas são leves, podendo ser confundidos com um resfriado comum. Depois, os sintomas apresentados podem ser:

  • Febre alta
  • Erupção das lesões
  • Mal-estar
  • Falta de apetite
  • Vômito
  • Diarreia
  • Dificuldade para engolir
  • Muita salivação


TRATAMENTO

Ainda não existe vacina contra essa doença. Em geral, ela regride espontaneamente, como outros vírus. Por isso, na maior parte dos casos, o tratamento é sintomático. O recomendado é que o paciente permaneça em repouso, tome bastante líquido e alimente-se bem.

LEIA TAMBÉM

Veja como prevenir doenças que surgem junto com o período escolar