Unimed João Pessoa

Notícias

Nutrição adequada do bebê garante desenvolvimento mais saudável

A- A+
Publicada em 08/08/2017 às 15h00
Papinhas e sopinhas deve ser oferecidas aos pequenos após os seis meses: complementoPapinhas e sopinhas deve ser oferecidas aos pequenos após os seis meses: complemento

A alimentação adequada é requisito essencial para o crescimento e desenvolvimento saudável da criança, principalmente nos primeiros meses e anos de vida. Muitos pais, no entanto, se sentem inseguros sobre vários aspectos da nutrição do bebê, como por exemplo, se o aleitamento materno exclusivo é mesmo suficiente até os seis meses de vida e qual o período ideal para introduzir outros alimentos.

A nutricionista Paula Bacalhau, que integra o Grupo Mãe e Bebê - programa da Unimed João Pessoa que orienta clientes sobre gestação saudável e cuidado com recém-nascido -, enfatiza que o leite materno é imprescindível para a saúde da criança nos primeiros seis meses. "O leite é o alimento completo, fornecendo inclusive água, isento de contaminação e perfeitamente adaptável ao metabolismo da criança", afirma Paula Bacalhau. 

Nessa fase, os pais devem ficar atentos: introduzir outros alimentos antes dos seis meses traz inúmeras desvantagens para o bebê. Segundo a especialista, essa antecipação da introdução alimentar, pode reduzir a duração do aleitamento materno e prejudicar a absorção de nutrientes existentes no leite materno, como ferro e zinco.

Nos casos em que há o impedimento de amamentar ao seio, a mãe precisa fazer a ordenha do leite materno, oferecendo ao bebê em copinho ou colher. O uso da mamadeira pode alterar a dinâmica oral, podendo haver uma confusão de bico, já que a técnica de sucção da mama e da mamadeira são distintas.

COMIDINHAS COMPLEMENTARES

A partir dos seis meses de vida, o organismo da criança está preparado para receber alimentos além do leite. É preciso iniciar a introdução de alimentos complementares de forma lenta e gradual, para suprir as necessidades nutricionais do bebê. Mas, o leite materno deve ser mantido até os dois anos de idade ou mais, se possível, pois continua sendo uma fonte importante de calorias e nutrientes, e protege os pequenos contra enfermidades.

Um detalhe importante nessa transição da alimentação: observar a maturidade neurológica da criança, como a sustentação do tronco e a deglutição adequada. Os pais devem começar com os alimentos pastosos (papas e purês) e, gradativamente, aumentar a consistência até chegar à alimentação da família.

"A alimentação complementar deve ser oferecida de acordo com os horários de refeição da família, em intervalos regulares ", explica a nutricionista Paula Bacalhau.

Os primeiros alimentos podem ser cereais, tubérculos, carnes, leguminosas, frutas e legumes, introduzidos três vezes ao dia - se a criança receber leite materno - ou cinco vezes ao dia, se estiver desmamada. 

OFICINA DE PAPINHAS

Para orientar os pais nesse tarefa de alimentar o bebê, a partir dos seis meses, a Unimed João Pessoa vai realizar mais uma Oficina de Papinhas. A próxima edição acontece no dia 28, das 14h às 17h, no Espaço Viver Melhor, no Bairro dos Estados.  A atividade. organizada pelo Grupo Mãe e Bebê, é exclusiva para clientes gestantes ou com filhos pequenos.

As inscrições para participar da oficina podem ser feitas até o dia 24. As interessadas podem se inscrever pelo Portal da Unimed João Pessoa, por telefone (3506-8600 e 3506-8700) e presencialmente no Viver Melhor (Avenida Piauí, nº 445, Bairro dos Estados). Mas, atenção: as vagas são limitadas.