A- A+

Artigos Médicos

Ismmaelli de Carvalho Veras

Ismmaelli de Carvalho Veras

CRM-PB: 6572 Especialidade: Dematologia

Psoríase não é contagiosa!

Publicada em 30/12/2016 às 18h00

A psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele e articulações. A causa é desconhecida, mas sabe-se que está relacionada a fatores imunológicos, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética. É importante ressaltar que a doença não é contagiosa e o contato com pacientes não precisa ser evitado.

De ocorrência universal, a psoríase acomete igualmente homens e mulheres em qualquer idade, com picos de incidência entre os 20 e 40 anos. Vale salientar que o cigarro, álcool, diabetes, obesidade, distúrbios do colesterol e triglicerídeos e distúrbios emocionais são fatores que podem agravar o quadro.

Na psoríase, as células da epiderme se proliferam oito vezes mais rápido do que a pele normal, fazendo com que surjam manchas espessas e escamosas na pele. Dessa forma, pacientes acometidos por tal doença apresentarão, na maioria das vezes, placas vermelhas escamosas e espessas, bem delimitadas, podendo apresentar coceira, que se localizam geralmente em áreas de trauma constante como cotovelos, joelhos, tornozelos, couro cabeludo e nádegas. O tamanho e o número das placas são variáveis, podendo, inclusive, ocorrer em toda a pele.

Pode, ainda, acometer as unhas, promovendo o descolamento e depressões puntiformes, dando às mesmas um aspecto grosseiro. Além disso, qualquer articulação pode ser acometida, quadro conhecido como artrite psoriásica, com muita dor e inflamação, com risco, inclusive, de causar rigidez articular progressiva.

O diagnóstico é realizado por dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) através da história e quadro clínico, podendo ser necessária, em alguns casos, a realização de biópsia de pele.

Apesar de não ter cura, o tratamento da psoríase é essencial para manter controle da doença e uma qualidade de vida satisfatória. Devido ao fato de haver várias formas, o tratamento vai depender de cada caso, de acordo com a extensão e forma clínica da doença.