A- A+

Blog da Saúde

Continue exercitando o corpo com atividades físicas durante o inverno

Publicada em 26/06/2017 às 07h00
Continue exercitando o corpo com atividades físicas durante o inverno

O inverno chegou. No entanto, não pode ser motivo para abandonar a prática de exercício físico, que, indiscutivelmente, traz inúmeros benefícios à saúde.

Confira os cuidados e dicas de motivação para não deixar que as temperaturas baixas atrapalhem a sua rotina de exercícios físicos.


DICAS

Atitudes que devem ser tomados antes e na hora de se exercitar neste período do ano:


- Capriche no aquecimento aeróbico: 
É importante que o aquecimento antes de se exercitar seja mais longo do que o que você faz habitualmente. No frio, os músculos e articulações precisam de uma circulação de sangue mais intensa para atingir a temperatura corpórea ideal e evitar o perigo de lesões.

- Alimente-se bem: É importante ter uma alimentação adequada antes da prática de exercícios físicos, para que se ganhe a energia necessária. No inverno, esse cuidado deve ser intensificado, já que o corpo exige mais para se manter aquecido.

- Não deixe a hidratação de lado: Não só em estações quentes é preciso hidratar o corpo. Mesmo se não se está com sede, é fundamental beber líquidos antes, durante e depois das atividades aeróbicas. É mais difícil perceber durante o inverno, mas o suor provocado pelos movimentos pode levar o corpo à desidratação.


- Use roupas leves: Exercitar-se gera uma considerável quantia de calor. O ideal é usar roupas que mantêm o corpo aquecido, mas que sejam confortáveis e leves. Dessa forma, com o aumento da temperatura corporal, será fácil remover os agasalhos.


Com informações da Unimed do Brasil

Saiba o que fazer para prevenir acidentes domésticos com crianças

Publicada em 23/06/2017 às 07h00
Saiba o que fazer para prevenir acidentes domésticos com crianças

O lar pode parecer o local mais seguro do mundo para as crianças. No entanto, alguns cuidados devem ser tomados para que cada cantinho da casa não represente um perigo, uma armadilha, que possa causar acidentes. No período de férias, quando as crianças estão mais tempo em casa, a atenção dos pais ou responsáveis deve ser ainda maior.

A pediatra Soraya Cavalcanti Mangueira Serpa, médica cooperada da Unimed João Pessoa, disse que os casos mais comuns de acidentes domésticos são as quedas. "Existem as quedas da própria altura, quedas da cama e quedas de certa altura, quando as crianças sobem na mesa ou em uma grade, por exemplo", disse.

Apesar de serem comuns, não é em todo caso de queda que a criança deve ser levada a um hospital. Alguns sinais devem que ser observados. "Se a criança apresentar vômito, desmaio, ficar tonta, com algum sinal de desorientação ou de comportamento estranho, ela deve ser encaminhada ao hospital", aconselhou a pediatra. Hematomas na cabeça ou cortes com sangramento também devem ser examinados por um médico.

O pequeno Heitor, de dois anos, filho dos advogados Jéssica Cipriano e Carlos Augusto, não precisou ir para o hospital depois que levou uma queda. A mãe contou que em questão de segundos, o menino subiu no banquinho e caiu. "Foi um susto, mas nada de grave. Falamos com a pediatra e ela nos orientou. Ficamos observando e não foi preciso ir para o hospital", relatou Jéssica. Agora, na residência do casal, o cuidado é redobrado.

A intoxicação com produtos de limpeza ou a ingestão de medicamentos também são ocorrências muito comuns com crianças pequenas. Nesses casos, a pediatra Soraya Cavalcanti aconselha a ida a um hospital. "Quanto antes fizer a lavagem, melhor. Por isso, é importante que um médico examine a criança", afirmou. Acidentes até graves costumam acontecer no lar e para evitar tais ocorrências, alguns cuidados são indispensáveis.

 

Dicas de Prevenção de Acidentes - Unimed João Pessoa

Comidas típicas do período junino mais saudáveis e deliciosas

Publicada em 21/06/2017 às 07h00
Comidas típicas do período junino mais saudáveis e deliciosas

Quem resiste à tentação de saborear as comidas juninas? Para quem se preocupa com uma alimentação saudável, o período requer atenção, pois além de deliciosas, as iguarias costumam ser bastante calóricas. Alguns alimentos usados nas comidas juninas, como o milho e a batata doce, são saudáveis. Mas, o cuidado recai no modo de prepará-los.

Para você aproveitar melhor os festejos juninos, a Unimed João Pessoa traz algumas dicas de como deixar as receitas menos calóricas. Para Regina Monteiro, nutricionista do Espaço Viver Melhor da Cooperativa, é possível desfrutar das comidas juninas de forma mais saudável. "Nesta época do ano, principalmente aqui no Nordeste, é importante fazer escolhas mais saudáveis e observar o tamanho das porções para saborear as opções das comidas juninas sem medo de ser feliz", disse a nutricionista.

Pratos como canjica, pamonha, mungunzá são originados tradicionalmente da junção de alimentos conhecidamente calóricos, a exemplo do milho associado ao açúcar e a outras gorduras. Para se ter ideia, um grama de gordura fornece nove calorias. "Daí, fica fácil entender porque as preparações à base desses alimentos trazem um valor calórico considerável. Por isso, eles devem ser introduzidos com critérios no cardápio diário", explicou Regina Monteiro.

Como possuem muitas calorias, essas comidas devem ser divididas em pequenas porções e escolhidas com bom senso. A simples troca de ingredientes das receitas ou uma menor quantidade no prato já fazem a diferença. "Quanto maior a porção, mais calorias são ingeridas", disse a nutricionista.

A quantidade de açúcar nesses alimentos também merece atenção. Por isso, quem tem diabetes ou está com excesso do peso deve redobrar a vigilância. Nesses casos, uma dica na hora do preparo: trocar a utilização do açúcar pelos adoçantes próprios para irem ao fogo, reduzindo, assim, as calorias vindas desse carboidrato.

DICAS IMPORTANTES

Para preparar um cardápio junino saudável e saborear essas delícias sem culpa, confira algumas orientações importantes separadas pela nutricionista. Elas irão ajudar a minimizar o efeito calórico das receitas.

• Troque, por exemplo, o leite de coco por leite desnatado na hora de fazer preparações como canjica, bolos e arroz doce
• Reduza a quantidade de manteiga ou margarinas das receitas ou use manteiga clarificada em pequena quantidade nas preparações
• A pamonha pode se tornar um alimento familiar! Ou seja, uma unidade pode ser dividida com todos da família
• Escolha o que e quanto você quer comer no momento, e não necessariamente coma tudo num mesmo dia e em grandes porções
• Reduza ao mínimo o consumo de açúcar para evitar a sobrecarga calórica diária
• Completando as recomendações, vale dançar um bom forró para queimar as calorias juninas

VOCÊ SABIA?

Um milho com 100 gramas fornece em média 110 calorias. Ou seja, se for saboreado pela metade, serão apenas, 55 calorias, reduzindo os danos calóricos.

 

 

 

 

Unimed João Pessoa leva ações de promoção da saúde para empresas

Publicada em 20/06/2017 às 07h00
Unimed João Pessoa leva ações de promoção da saúde para empresas

"Perdi 4kg, entrei na academia e pretendo continuar cuidando da saúde, pois está me ajudando a viver melhor e até a gostar mais de mim". A mudança de vida relatada é da técnica judiciária do Tribunal Regional do Trabalho - 13ª Região (TRT-PB), Denise Maria de Souza, e o incentivo veio da participação no Grupo de Educação em Saúde Equilíbrio do Peso (GES-EQ), realizado entre março e junho deste ano.

O GES-EQ faz parte do programa de promoção da saúde da Unimed João Pessoa para orientar os clientes sobre como perder peso de forma saudável e ganhar mais qualidade de vida. No TRT, o grupo foi montado após avaliação dos servidores e a constatação que alguns estavam acima do peso. Eles se engajaram no programa e decidiram mudar hábitos e atitudes para viver mais e melhor.

Ao todo, essa turma participou de sete encontros. Seis deles no próprio TRT, o que trouxe comodidade para os servidores, e um na cozinha experimental, no Espaço Viver Melhor, Bairro dos Estados, local onde são desenvolvidos projetos de promoção da saúde e pensadas iniciativas que constituem um dos principais diferenciais da Cooperativa.

Durante a realização do programa, uma equipe multidisciplinar, formada por médica, psicóloga, educador físico, nutricionistas e enfermeiras, ministrou palestras para abordar de forma integral a questão do sobrepeso e das consequências à saúde. Os servidores também tiveram direito a consultas com psicóloga e nutricionista. Tudo isso gratuitamente.

O jornalista José Vieira Neto, assessor de comunicação do TRT, também participou do grupo e assimilou bem as orientações. "Estou decidido a mudar hábitos e vou aplicar os conhecimentos adquiridos na minha casa, para que toda a minha família seja beneficiada, principalmente com relação à alimentação", afirmou.

ATENÇÃO AO CLIENTE EMPRESARIAL

As empresas que contratam um plano de saúde da Unimed João Pessoa recebem uma atenção especial. Buscando a satisfação e a qualidade de vida dos funcionários dessas organizações, a Cooperativa desenvolve um trabalho específico de saúde para esse público e vai aonde o cliente estiver. Trata-se do Grupo de Educação em Saúde Corporativa.

Por meio do Setor de Promoção da Saúde, esse grupo realiza um projeto de acordo com o perfil de saúde identificado. O objetivo é proporcionar uma melhoria na qualidade de vida e no bem-estar dos empregados com informações sobre educação em saúde.

Além da equipe da Unimed JP sugerir ações, uma série de atividades, como palestras sobre diversos temas e serviços de saúde, podem ser solicitadas pela empresa. A Cooperativa também mantém programas de educação em saúde voltados para gestantes e para pessoas com diabetes (confira). 

As ações de promoção da saúde podem ser solicitadas por qualquer empresa contratante. A solicitação pode ser feita pelos telefones 3506-8600 e 3506-8700 ou pelo e-mail saudecorporativa@unimedjp.com.br.

Faça em casa sua própria horta e evite alimentos com agrotóxico

Publicada em 19/06/2017 às 09h00
Faça em casa sua própria horta e evite alimentos com agrotóxico

Quem preza por alimentar-se de forma saudável sabe o quanto é importante priorizar a ingestão de produtos sem agrotóxicos. Uma das ações que podem ser colocadas em prática para facilitar o acesso a eles é cultivando uma horta caseira, seja em casa ou em apartamento.

Além do mais, o fato de estar envolvido com a produção dos alimentos é um estímulo para incluir mais hortaliças e temperos naturais ao cardápio diário.




Com informações da Unimed do Brasil