A- A+

Artigos Médicos

Daniel Alves Montenegro

Daniel Alves Montenegro

CRM-PB: 5232 Especialidade: Oftalmologia

Doenças que podem causar cegueira

Publicada em 02/06/2017 às 18h00

Uma das grandes conquistas dos tempos modernos foi o aumento do acesso aos mais diversos tipos de informações, o que faz despertar o interesse da população a temas que no passado eram quase que exclusividade dos setores acadêmicos. Graças a este fenômeno, um aumento do acesso da população aos serviços de saúde tem sido observado. E é devido à este aumento que uma mudança estatística nas causas mais prevalentes de cegueira tem ocorrido. Estar cego não significa dizer que permanecerá cego para o resto da vida. E para explicar melhor esta afirmativa, poderíamos categorizar as doenças que provocam a cegueira em reversíveis e irreversíveis.

Sobre as causas reversíveis, podemos afirmar que a causa mais frequente dentre todas é a catarata. Costuma ser mais prevalente entre a sexta e a sétima décadas de vida. Devido aos avanços tecnológicos que vem ocorrendo, costuma-se obter resultados bastante satisfatórios com o seu tratamento em um curto espaço de tempo. Outras causas de cegueira reversível, que tem a sua prevalência aumentada em escala muitas vezes preocupante são a miopia é o ceratocone que, ao contrário da catarata, tem o aumento da sua incidência justamente nas populações mais jovens. Os pacientes portadores destas patologias devem ser monitorados de perto pelo médico oftalmologista até que se obtenha um controle da doença, a fim de que não percam a oportunidade de ficarem com uma visão satisfatória, sem necessariamente terem que ser submetidos a procedimento cirúrgico algum.

Falando um pouco sobre as causas irreversíveis de cegueira, temos como as principais representantes: glaucoma e degeneração macular relacionada à idade.
Praticar uma medicina profilática, ainda é o mais saudável meio para se chegar à terceira idade com uma boa qualidade de vida e principalmente visual. Prevenir é a palavra de ordem. Frequentar o médico oftalmologista anualmente, principalmente após os 40 anos torna-se quase que mandatório para que tenhamos uma boa saúde visual durante toda a vida.