A- A+

Artigos Médicos

Juliana Sousa Soares de Araújo

Juliana Sousa Soares de Araújo

CRM-PB: 5872 Especialidade: Pediatria

Cuidado com as crianças durante o verão

Publicada em 12/01/2018 às 18h00

Neste período de férias escolares potencializado ao clima quente, as crianças precisam de atenção especial. Faz parte da regra número 1 uma alimentação saudável, rica em frutas legumes e verduras, e a ingestão de líquido em forma de sucos, água de coco e água.

Para cuidarmos de nossas crianças e evitarmos surpresas indesejadas, devemos ter atenção aos riscos de acidentes frequentes nesta época. Queimaduras e intoxicação, com ingestão de detergentes e/ou outros materiais tóxicos, são mais frequentes em crianças de colo. Entre 2 e 5 anos, precisamos ter atenção para evitar os atropelamentos e queda de lugares altos; daí a importância de deixá-los sempre perto de um adulto responsável. Entre 6 e 10 anos, queda de bicicleta e traumatismos dentários também acontecem com frequência.

Os adolescentes devem ser bem orientados a usar equipamentos de segurança para esportes e lazer, pois, além dos atropelamentos e desastres de automóveis, eles são acometidos por traumatismos graves por ausência de uso de capacetes, coletes, entre outros. No verão, praias e piscinas estão em alta. Assim, o risco de afogamento aumenta neste período e, devido à grande quantidade de pessoas em ambientes públicos, aumentam também os riscos de crianças perdidas.

Para ajudar os pais a evitar acidentes, orienta-se que na faixa etária de 0 a 1 ano não se deixe a criança sozinha. Nas demais idades, deve-se ter cuidado com janelas, varandas e escadas, utilizando-se telas de proteção e travas, além de manter portas de acesso à cozinha e lavanderia restritos, visto que a maioria dos acidentes com crianças ocorre nestes ambientes.

No verão, também deve-se ter cuidado com picadas de insetos, pois nesta época são frequentes alergias e lesões dermatológicas provocadas por esses vetores. O uso de repelentes para crianças acima de um ano, hidratação da pele e proteção do ambiente com telas e sensores repelentes podem ajudar. As complicações das viroses, ocasionadas nesta época, podem ser diminuídas com hidratação e uso de sintomáticos.

Atenção e boas férias!