A- A+

Artigos Médicos

Vanessa Teotônio

Vanessa Teotônio

CRM-PB: 5414 Especialidade: Pneumologista

Combate à tuberculose: um alerta contra essa doença

Publicada em 16/03/2018 às 16h43

A tuberculose (TB) representa ainda um grave problema de saúde pública. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 10 milhões de pessoas são acometidas pela tuberculose no mundo por ano, e mais de 1 milhão morrem em consequência dessa doença. Dessa forma, a OMS destaca a TB como a maior causa de mortes entre as doenças infecciosas, superando o HIV.

A tuberculose é uma doença infecciosa causada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis, que afeta principalmente o pulmão, mas pode acometer qualquer outro órgão. É transmitida por via aérea, consequente à inalação de aerossóis contendo bacilos expelidos pela tosse, espirro ou fala de pessoa doente com tuberculose em vias respiratórias, chamados bacilíferos. Os sintomas característicos da TB são tosse persistente, seca ou com secreção (eventualmente com sangue), sudorese noturna, febre vespertina e perda de peso. O diagnóstico é feito através do exame do escarro por microscopia (baciloscopia), teste rápido (teste molecular) ou cultura do escarro.

Pessoas com tosse há três semanas ou mais devem ser identificadas, pois o diagnóstico precoce e instituição do tratamento representam a principal estratégia para interromper a cadeia de transmissão da TB. Em 2014, a Assembleia Mundial de Saúde aprovou metas para acabar a epidemia global da TB até 2035, para obter coeficiente de incidência menor que 10 casos/100.000 habitantes.

Em consequência disso, o Ministério da Saúde elaborou as estratégias do Plano Nacional para acabar a tuberculose como problema de saúde pública até 2035. Os principais objetivos desse plano são: diagnóstico precoce de todas as formas de TB, com oferta universal de cultura e teste rápido; tratar adequadamente todos os casos de TB; intensificar as atividades conjuntas TB-HIV; intensificar ações preventivas; fortalecer a participação da sociedade civil nas estratégias de prevenção à doença; melhorar a qualidade dos sistemas informatizados de registros dos casos de TB; estabelecer parcerias para a realização de pesquisas. Por isso, a busca ativa dos casos associada à participação conjunta da sociedade e entidades de saúde e governamentais são fundamentais ao combate da tuberculose.