A- A+

Blog da Saúde

Saiba em quais alimentos encontrar as gorduras que fazem bem à saúde

Publicada em 20/02/2018 às 10h00
Saiba em quais alimentos encontrar as gorduras que fazem bem à saúde

Talvez você não saiba, mas a gordura é fundamental para o funcionamento do organismo. Ela está presente em todas as células e também em alguns hormônios. Ajuda a fornecer energia para o corpo, protege os órgãos e têm papel importante na absorção de vitaminas.

As gorduras monoinsaturada e poli-insaturadas são as gorduras “do bem” pois evitam o surgimento de doenças cardiovasculares. Elas colaboram, por exemplo, para a redução dos níveis de colesterol “ruim” (LDL) e para o aumento o bom colesterol (HDL). Saiba em quais alimentos estão as gorduras que colaboraram (insaturadas) e as que prejudicam (saturadas) a saúde: 

GORDURAS INSATURADAS

  • Abacate
  • Castanhas, amêndoas, nozes, soja
  • Peixes como atum, sardinha, salmão, anchova e bacalhau 
  • Azeite de Oliva extra virgem
  • Azeitonas
  • Óleo de Canola
  • Castanhas, nozes e amêndoas 
  • Abacate
  • Sementes como linhaça, girassol (sem casca) e gergelim


GORDURAS SATURADAS

  • Carne vermelha
  • Bacon
  • Leite e seus derivados
  • Óleo de dendê
  • Queijos gordurosos
  • Salsichas e linguiça
  • Frios (presunto e salame)
  • Frituras (à milanesa, empanados, salgados fritos)
  • Óleo de cozinha

 


Com informações da Unimed do Brasil

Labirintite será tema abordado em entrevista de rádio nesta terça-feira

Publicada em 19/02/2018 às 15h00
Labirintite será tema abordado em entrevista de rádio nesta terça-feira

Perda auditiva e sensação de tontura (vertigem) são sintomas comuns da labirintite, que é uma inflamação do ouvido interno ou dos nervos que ligam este órgão ao cérebro.

Segundo a otorrinolaringologista Lia Cavalcante, médica cooperada da Unimed João Pessoa, é um desafio diagnosticar a labirintite, pois os sintomas também são comuns em muitas outros problemas de saúde.

“Com o apoio adequado de um médico especialista, é possível melhorar muito os sintomas da labirintite”, afirma Lia Cavalcante. A otorrinolaringologista estará nesta terça-feira (20), às 10h na Rádio CBN, para falar sobre o assunto. Os ouvintes podem participar, enviando mensagens através do link Participe, que fica no Portal CBN João Pessoa.

O Quadro Consultório CBN faz parte de uma parceria com a Unimed João Pessoa. Toda semana, a Cooperativa indica um profissional para falar sobre saúde e qualidade de vida.

PODCAST SAÚDE

Os programas anteriores estão disponíveis para os internautas, aqui no Portal. Caso tenha perdido alguma entrevista ou queria ouvir novamente, basta clicar na seção Podcast Saúde (ouça!).
 

Veja como prevenir doenças que surgem junto com o período escolar

Publicada em 19/02/2018 às 07h00
Veja como prevenir doenças que surgem junto com o período escolar

O período escolar iniciou e com ele também um aumento nos casos de viroses. Isso porque o ambiente de sala de aula reúne muitos estudantes, tornando fácil a proliferação de microrganismo, que causam tantas enfermidades. Outro motivo é a mudança brusca de clima, alternando entre os dias chuvosos e de sol.

Tudo isso contribui para as gripes e outras doenças. Basta que um aluno tussa ou espirre em sala de aula, para que outros inalem o ar contaminado e fiquem doentes. Mas isso não é motivo para entrar em pânico.

A primeira coisa a fazer é a prevenção. Com medidas simples, como a ingestão de muito líquido e uma alimentação saudável, os pais estão fortalecendo a imunidade da criança. Outra forma de evitar contaminação em sala de aula é fazer com que a criança lave bem as mãos com água e sabão antes e depois de lanchar, voltar do banheiro ou do recreio.

A pediatra Vânia Vasconcelos, médica cooperada da Unimed João Pessoa, explicou que nesta época do ano as viroses são mais comuns, por isso, a criança pode apresentar vômito, cansaço, febre, coriza e diarreia, entre outros sintomas. No entanto, se esses sintomas forem leves, não é necessário o cuidado em um hospital. Os pais podem ir a um consultório ou mesmo a um serviço ambulatorial.

"Se mesmo assim a criança já apresentar febre, tosse persistente, diarreia ou coriza, não o mande para a escola, para que não haja o contágio com outros alunos", orientou a médica.

ONDE PROCURAR ATENDIMENTO?

Em casos mais leves, o recomendado é procurar o pediatra que já atende à criança. Nesse caso, o pai ou responsável pode conversar mais demoradamente com o médico, relatando com calma o problema de saúde, o que facilitará o diagnóstico. Isso não é possível em um serviço de urgência e emergência, por exemplo, onde o atendimento será feito pelo profissional de plantão.

Mas, o cliente Unimed JP tem outras opções para atendimento infantil. Uma delas é o Núcleo de Atenção à Saúde Sul (NAS-Sul), nos Bancários. Já quem mora no Brejo paraibano pode se dirigir à Unidade Guarabira. Os dois locais oferecem consultas em pediatria, com um atendimento mais ágil para os pacientes.

Casos ambulatoriais, como uma febre e início de uma virose, também podem ser atendidos por especialistas da Cooperativa dos Pediatras da Paraíba (Cooped-PB), que funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h30, sem intervalo para o almoço. No local, as crianças podem ser atendidas tanto por um clínico quanto por alergologistas, gastroenterologistas, cardiologistas, endocrinologistas e neurologistas, todos pediatras.

Para marcar a consulta na Cooped-PB, basta ligar para o telefone 3244-7676 e agendar. Em alguns casos, a consulta poderá ser realizada no mesmo dia. A Cooped-PB fica na Rua João Domingos, número 91, em Miramar.

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

No entanto, se os sintomas da criança forem severos, como febre muito alta ou diarreia forte, os pais devem procurar um hospital. Além do Hospital Alberto Urquiza Wanderley, a Unimed João Pessoa tem uma rede credenciada de hospitais para atender aos seus clientes. A lista completa – tanto de hospitais, quanto de médicos – pode ser obtida no portal da cooperativa, em Guia Médico. Se preferir, pode clicar aqui.

Aprenda a acondicionar leite materno em oficina da Unimed João Pessoa

Publicada em 16/02/2018 às 15h00
 Aprenda a acondicionar leite materno em oficina da Unimed João Pessoa

Quando o fim da licença-maternidade se aproxima, além da angústia da separação, um dos  receio da mãe de um recém-nascido diz respeito à alimentação do bebê. Mas, essa não deve ser uma preocupação. O leite materno pode ser retirado, acondicionado e guardado para alimentar o pequeno em qualquer hora do dia.

Para esclarecer dúvidas e orientar as clientes grávidas ou com bebês pequenos, a Unimed João Pessoa realizará a Oficina de Acondicionamento de Leite Materno na próxima terça-feira (20), das 14h às 17, no Espaço Viver Melhor.

As inscrições para a atividade são gratuitas e podem ser feitas até esta segunda-feira (19) pela internet (acesse aqui), por telefone (3506-8600 e 3506-8700) ou presencialmente no Espaço Viver Melhor (Avenida Piauí, 445, Bairro dos Estados).

AJUDINHA

A Oficina de Acondicionamento de Leite Materno é realizada para orientar e ensinar gestantes e mães lactantes como proceder no processo de ordenha, coleta e armazenamento do leite materno de forma segura, para ser dado ao bebê quando estas mulheres voltarem as suas atividades.
 

Saiba como higienizar bem os alimentos e livre-se dos micróbios

Publicada em 16/02/2018 às 07h00
Saiba como higienizar bem os alimentos e livre-se dos micróbios

Depois de comprar frutas, legumes e verduras é hora da higienização, processo também conhecido como sanitização. Isso irá garantir que tenha alimentos livres de microrganismos, além de estimular o consumo, a durabilidade e ganhar tempo no preparo. 

A higienização correta de frutas, legumes e verduras evita a contaminação por microrganismos e facilita o consumo. Por isso, listamos os cuidados que as pessoas devem ter antes de ingerir as frutas, verduras e legumes crus.

HIGIENIZAÇÃO DOS ALIMENTOS

  • Faça a higienização das mãos com sabonete líquido, esfregando inclusive o dorso, as unhas e entre os dedos. 
  • Lave as frutas, verduras ou legumes em água corrente removendo toda a sujeira.
  • Em uma tigela, faça uma solução com 1 litro de água e 1 colher de sopa de água sanitária ou utilize hipoclorito de sódio, conforme as recomendações do fabricante.
  • Coloque as frutas, legumes ou verduras na solução por 15 minutos.
  • Retire os alimentos, lave-os em água corrente e os deixe secar naturalmente.
  • Os alimentos que não forem consumidos na hora devem ser armazenados em potes com tampa e colocados na geladeira para aumentar sua durabilidade.
     

TÁBUA DE CARNE

O uso da faca faz com que a tábua de madeira ganhe fissuras, que podem acumular água e restos de alimentos, terreno ideal para a proliferação de microrganismos. As versões de madeira são, inclusive, proibidas em restaurantes pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A indicação é que a superfície seja lisa e impermeável, por isso, até mesmo em casa, uma opção é a tábua de vidro temperado, fácil de limpar, secar e não guarda cheiro. A versão de plástico, com o tempo, também pode ficar comprometida. Nesse caso, troque-a sempre que apresentar ranhuras e higienize-a conforme indicado abaixo.

• Limpe a tábua com uma esponja e detergente neutro.

• Lave-a em água corrente e, em seguida, deixe-a por 15 minutos em uma solução com 1 colher de sopa de água sanitária e 1 litro de água.

• Retire a tábua da solução, coloque-a de pé para escorrer o excesso de água e deixe secar naturalmente.

• Guarde-a em local seco e arejado.


PANO DE PRATO

Devido à umidade, o pano de prato pode contaminar os utensílios com fungos e bactérias, por isso troque-o todos os dias. Para fazer a higienização, ferva o pano por cinco minutos em 1 litro de água com 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio e, depois, lave-o normalmente. Quando estiver seco, utilize o ferro de passar roupa. Para secar as mãos, use sempre uma toalha; e para pegar panelas, use luvas térmicas.

EMBALAGENS

As embalagens podem concentrar grande quantidade de micróbios, parasitas ou substâncias tóxicas, por isso lave-as bem antes de consumir alimentos enlatados ou leite longa vida, por exemplo.

 

Como informações da Unimed do Brasil