A- A+

Blog da Saúde

Aprenda como reconhecer os sintomas das doenças respiratórias

Publicada em 17/08/2018 às 07h
Aprenda como reconhecer os sintomas das doenças respiratórias

A chuva, o frio e a umidade são comuns entre os meses de junho, julho e agosto, período de inverno no Nordeste. A temperatura cai um pouco, principalmente à noite, mesmo que faça sol durante o dia, e a chuva é mais intensa. Nessa época do ano, é comum o aumento de casos de doenças respiratórias, provocadas por fungos, vírus e ácaros.

Bronquite, rinite, asma, sinusite crônica e gripe. Muitas vezes, as causas e os sintomas dessas doenças são tão parecidos que acabam confundindo as pessoas. Será que é rinite ou um resfriado? Para esclarecer essa e outras dúvidas, preparamos um quadro, mostrando alguns sinais que podem ajudar você a reconhecer cada uma dessas doenças (confira abaixo). E você sabe reconhecer os sintomas das doenças respiratórias?

O pneumologista Sebastião Costa explicou que há diferenças entre essas doenças. Segundo ele, as rinites e rinossinusites são mais frequentes nesta época do ano e aparecem com espirros, coriza, obstrução nasal e dor de cabeça. "A asma brônquica, mais grave, aparece com tosse, expectoração, dispneia (cansaço) e chiado, o que a diferencia das outras enfermidades", explicou o pneumologista.

As alergias e as viroses respiratórias apresentam os mesmos sintomas - tosse, secreção, coriza e cansaço. O que distingue as duas, de acordo com o médico, é a presença da febre. “Lembrando que a gripe sazonal, provocada pelo vírus Influenza, ao contrário do resfriado (dor de garganta, sintomas nasais, febrícula), requer maior cuidado”, alertou. São cinco dias de febre alta, dores musculares, fadiga, fastio intenso.

DICAS

Para combater os vilões do inverno é preciso redobrar os cuidados com o corpo e em casa e na rua. Siga as dicas abaixo:

  • Além de manter as mãos limpas, quando estiver na rua, no ônibus, no trem, no metrô, em repartições públicas, nunca passe as mãos no rosto, principalmente na boca, nariz e nos olhos.
  • Evite aglomerações de pessoas.
  • Não compartilhe talheres, copos, pratos e outros objetos de uso pessoal.
  • Se tossir ou espirrar use lenço de papel. Coloque o braço como anteparo para que ao espirrar sua saliva não se espalhe no ambiente. Depois de assoar o nariz lave as mãos.
  • Hidrate e lave o nariz com soro fisiológico.
  • Mantenha sua casa limpa e arejada.
  • Beba muita água, beba mesmo que não esteja com sede.
  • Pratique esportes, sempre com o cuidado de se hidratar com sucos, água chás e uma alimentação saudável.

    DIFERENÇAS
    Confira alguns sinais que podem ajudar a diferenciar a ocorrência de cada uma dessas doenças:

Saiba quando o estresse no trabalho pode ser um problema de saúde

Publicada em 15/08/2018 às 07h
Saiba quando o estresse no trabalho pode ser um problema de saúde

A competitividade no mundo corporativo, excesso de trabalho, problemas de relacionamento com colegas, chefes ou clientes, pressão por resultados e falta de equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. Esses são problemas que afetam a vida de muitos trabalhadores. Mas quando essas dificuldades passam a gerar estresse e desgaste emocional podem resultar na Síndrome de Burnout.

A síndrome de Burnout também chamada de Síndrome do esgotamento Profissional, foi assim denominada pelo psicanalista alemão Freudenberg, após constatá-la em si mesmo, no início dos anos 1970. Ela é um quadro persistente de esgotamento profissional, ou seja, o ponto máximo do estresse no ambiente de trabalho.

Seria o desejo de ser o melhor e sempre demonstrar alto grau de desempenho, outra fase importante da síndrome: o portador de Burnout mede a autoestima pela capacidade de realização e sucesso. E você sabe reconhecer os sintomas dessa doença? 

SINTOMAS

Essa patologia pode ser mais frequente em trabalhadores que atuam em atividades que exigem envolvimento interpessoal, tais como médicos, enfermeiros, professores, jornalistas e policiais e pode ter como sintomas:

  • Cansaço constante
  • Distúrbios do sono
  • Dores musculares
  • Dor de cabeça
  • Irritabilidade
  • Ansiedade
  • Alterações de humor e de memória
  • Dificuldade de concentração
  • Falta de apetite
  • Depressão
  • Perda de iniciativa

 

TRATAMENTO

A soma desses fatores pode desencadear outros problemas sérios, como alcoolismo, uso de drogas e até mesmo o suicídio. Para ajudar no diagnóstico e tratamento, a indicação dos especialistas é procurar um médico ou psicólogo que irá realizar as avaliações necessárias. O acompanhamento psicológico é importante, assim como:

  • Melhorar a qualidade de vida
  • Ter boa saúde física
  • Dormir e alimentar-se bem
  • Praticar atividade física
  • Ter hobbies e vida social
  • Discutir preocupações específicas com o supervisor no trabalho
  • Fazer pausas curtas durante o dia
  • Redescobrir aspectos agradáveis do trabalho
  • Procurar suporte de amigos e familiares
  • Avaliar interesses, habilidades e paixões para ajudar a decidir se deve considerar um trabalho alternativo
     

Com informações da Unimed do Brasil

 

Papo Saúde deste mês aborda a importância do pai na vida dos filhos

Publicada em 10/08/2018 às 16h
Papo Saúde deste mês aborda a  importância do pai na vida dos filhos

Um bom pai não é aquele que oferece tudo o que a criança deseja, privando-a de qualquer frustração normal da vida, porque as frustrações constroem o caráter de uma pessoa. Essa é uma das afirmações do pediatra e cooperado Constantino Cartaxo.

O médico é o entrevistado deste mês do Papo Saúde, programa produzido pela Unimed João Pessoa e levado ao ar no Facebook. Nesta edição, o programa, que foi disponibilizado nesta sexta-feira (10), faz uma homenagem aos pais.

 

De acordo com Constantino Cartaxo, construir um mundo maravilhoso e totalmente “sem dor” para o filho vai fazer com que a criança busque cada vez mais um desejo maior. Quando isso não for suprido, poderá usar de todos os recursos para consegui-lo. “A ideia de um pai super-herói é aquele que sabe ensinar seus filhos a suplantar os momentos de frustração, mas também saber exaltar os momentos de alegria e de acertos”, destacou o pediatra.

 

Durante o programa especial, o médico abordou diversos assuntos referentes à figura paterna como, por exemplo, o comportamento dos pais antes e depois do parto da esposa, a importância da afetividade paterna, educação e a construção da identidade social da criança.

 

COMO ASSISTIR

Para assistir ao Papo Saúde, acesse a página da Unimed João Pessoa no Facebook e vá até a área de vídeos. O endereço é www.facebook.com/unimedjoaopessoa. Se preferir, clique aqui para acessar.


O Papo Saúde é produzido mensalmente pelo Departamento de Comunicação e Marketing da Unimed JP. O objetivo é levar mais informações sobre saúde e qualidade de vida às pessoas, incentivando a mudança de hábitos.

Veja quais são os benefícios da amamentação para mãe e para o bebê

Publicada em 06/08/2018 às 07h
Veja quais são os benefícios da amamentação para mãe e para o bebê

O leite materno é considerado um alimento completo, possui cerca de 250 substâncias bioativas, além de proteínas, vitaminas, gorduras, açúcares e água. Toda essa composição é capaz de suprir as necessidades calóricas e nutricionais do bebê.

Conforme orientações da Sociedade Brasileira de Pediatria, é preciso manter a amamentação exclusiva até os seis meses de vida do bebê. Depois, outros alimentos podem ser introduzidos, porém, deve-se continuar com a amamentação, pelo menos, até os dois anos de idade.

Os benefícios se estendem às mamães também: durante a amamentação, o hormônio ocitocina promove a liberação do leite e intensifica as contrações uterinas para reduzir o sangramento do puerpério, fazendo com que o útero volte ao tamanho anterior mais rapidamente. Assim, a mãe recupera-se do parto melhor e de forma mais breve. 

 

 

Com informações da Unimed do Brasil

Aprenda a conviver com o diabetes sem perder a qualidade de vida

Publicada em 25/07/2018 às 07h
Aprenda a conviver com o diabetes sem perder a qualidade de vida

Os clientes da Unimed João Pessoa com pré-diabetes ou diabetes têm à disposição um programa gratuito para ajudá-los a conviver com a doença sem perder a qualidade de vida. Trata-se do Grupo de Educação em Saúde em Diabetes Mellitus (GES-DM), um das iniciativas de promoção da saúde da Cooperativa, realizada no Viver Melhor.

Para entrar no grupo, além de ser cliente, há alguns requisitos: a pessoa precisa ter mais de 20 anos de idade e ser portador de diabetes ou pré-diabetes. Durante cinco encontros, os participantes recebem orientações em grupo ou individualmente, de uma equipe multidisciplinar, formada por médico, enfermeiro, psicólogo, nutricionista e educador físico.

INSCRIÇÕES

Para quem ficou interessado em participar, a Unimed JP está inscrevendo para as próximas edições do GES-DM, que terão início em agosto e setembro. As reuniões ocorrem no Viver Melhor, que fica localizado na Avenida Bento da Gama, 396, no Bairro da Torre. As inscrições podem ser feitas pela internet, telefone ou presencialmente.

Internet: clique aqui 
Telefone: 3506-8700
Presencialmente: Viver Melhor (Avenida Bento da Gama, 396)