A- A+

Artigos Médicos

Andrea Sales Braga de Negreiros

Andrea Sales Braga de Negreiros

CRM-PB: 4534 Especialidade: Clínica médica e geriatria

Alimentação aliada à terceira idade

Publicada em 14/06/2019 às 17h07

Hoje em dia, observamos um aumento na longevidade populacional, inclusive dos ditos mais velhos, com 85 anos ou mais, nos obrigando a dar cada vez mais atenção à necessidade de cuidar da qualidade de vida, prevenir doenças, reduzir incapacidades e manejar a longevidade desses idosos.

Neste contexto, a implementação de uma dieta apropriada é de suma importância, pois, através da alimentação adequada aliada à prática regular de atividade física, podemos promover um envelhecimento saudável, prevenindo e, até tratando, uma série de doenças frequentes, como osteoporose, doenças cardiometabólicas e síndrome da fragilidade.

É importante ressaltar que o processo de envelhecimento determina alterações fisiológicas, que podem propiciar a incidência de doenças. Dentre aquelas, destacamos a diminuição da massa muscular, do conteúdo de água intracelular, da densidade mineral óssea, alterações hormonais e sensoriais e deficiências imunológicas, que nestes indivíduos, principalmente no mais velhos, promovem anorexia, fadiga e risco de desnutrição.

Além de tudo isso, outros fatores também podem influenciar o estado nutricional de idosos, como os fatores sociais, econômicos e farmacológicos.

Portanto, a avaliação do estado nutricional do idoso deve ser individualizada, pois o envelhecimento é heterogêneo, ocorrendo de forma distinta entre as pessoas, de acordo com a sua carga genética e seus hábitos e costumes.

De um modo geral, a dieta do idoso deve ser fracionada em 6 pequenas refeições ao longo do dia, selecionando-se dos alimentos saudáveis, os mais baratos, preferidos e com alto teor proteico. Aconselhar técnicas culinárias simples e usar ervas aromáticas, para acentuar o odor e sabor dos alimentos, diminuindo, desta forma, o uso do sal, bem como, temperar com azeite e molhos ricos em leite ou iogurte.

A suplementação nutricional só está indicada quando necessária e, em alguns casos específicos, quando indicada por médico ou nutricionista.