A- A+

Artigos Médicos

Fábio Martinez de Melo

Fábio Martinez de Melo

CRM-PB: 5325 Especialidade: Urologia

Infecção urinária no homem

Publicada em 08/03/2019 às 18h

A principal “vantagem” que o homem leva em relação às mulheres quando o assunto é infecção urinária se relaciona ao tamanho da uretra. Nelas, devido a terem uretra menor, ficam mais suscetíveis à migração de bactérias do meio externo, onde não são patogênicas, para o meio interno (bexiga), onde podem causar infecções. Além disso, os homens têm maior facilidade para encontrar lugares adequados para sua micção do que as mulheres, evitando assim a retenção de urina por longos períodos. Dito isso, elas têm 10 vezes mais chances de sofrer alguma infecção urinária do que eles.

Apesar da menor frequência, homens devem estar atentos para os sintomas de infecção urinária, já que o tratamento precoce significa maior chance de cura, menos complicações e, consequentemente, menor interferência nas atividades diárias. Sintomas como ardor e vontade frequente para urinar, odor fétido na micção, urina turva ou vermelha, febre, calafrios, secreção uretral e dor nas costas estão entre as queixas mais comuns.

Dentre as principais causas, citamos malformações urogenitais masculinas, sexo desprotegido, presença de fimose associada com precária higiene, estreitamento da uretra, litíase urinária, uso de sondas, obstrução urinária por crescimento da próstata, pós-cirurgias ou procedimentos endoscópicos de vias urinárias, doenças sistêmicas como diabetes, HIV ou demais condições que afetem a imunidade do indivíduo.

O diagnóstico é realizado após consulta médica onde se avalia os sintomas e o exame físico, além de exames complementares. O tratamento baseia-se no uso de antibióticos associado à correção dos fatores desencadeantes (retirada de cálculo, cirurgia prostática, correção de fimose, dentre outras).

Como medidas preventivas, recomendamos beber bastante líquido; urinar sempre que tiver vontade, evitando reter urina; proteção durante o coito, sobretudo o anal; correção das condições que predispõem à infecção urinária; além da realização do check up urológico após 45 anos.