A- A+

Artigos Médicos

Glauco Herberth Maia de Almeida

Glauco Herberth Maia de Almeida

CRM-PB: 5297 Especialidade: Geriatra e clínico

Prevenção de quedas em idosos

Publicada em 02/03/2008 às 00h
Queda é um evento freqUente e limitante, sendo considerado um marcador de declínio na saúde dos idosos.

O risco de cair aumenta significativamente com o avançar da idade. No Brasil, cerca de 29% dos idosos caem ao menos uma vez ao ano e 13% caem de forma recorrente. Os acidentes são a quinta causa de morte entre os idosos e as quedas respondem por dois terços das mortes acidentais.

Por que os idosos caem mais? Porque são acometidos por várias doenças ao mesmo tempo associadas ao declínio funcional que acompanham o envelhecimento, tornando uma queda leve algo potencialmente perigoso entre os idosos.

O que podemos fazer para dividir o risco de quedas entre os idosos? Primeiro devemos identificar os idosos com maior risco de quedas. Isto pode ser feito pelo geriatra em uma consulta médica. Depois, devemos seguir algumas condutas. Tais como:

- Incentivar a prática de atividade física para fortalecimento muscular;

- Orientar o uso de dispositivos de auxílio à marcha, como por exemplo bengalas, muletas, andadores, entre outros;

- Corrigir déficit visual, procurando oftalmologista;

- Corrigir déficit auditivo, consultando otorrinolaringologista;

- Ter cautela no uso de medicamentos com ação em sistema nervoso central, como os calmantes, soníferos e antidepressivos etc.;

Por fim, modificações no ambiente do idoso, algo que pode ser feito pelo Terapeuta Ocupacional, que é um profissional habilitado para tal.

Todas essas condutas são de suma importância no intuito de evitarmos o evento que mais traz repercussões negativas na vida de um idoso, que são as quedas.