A- A+

Artigos Médicos

Karla Renata Freire Meira

Karla Renata Freire Meira

CRM-PB: 5187 Especialidade: Dermatologista

Molusco contagioso

Publicada em 10/05/2019 às 18h

O molusco contagioso é uma infecção viral relativamente comum nas crianças. Caracteriza-se por pequenas pápulas (bolinhas), isoladas ou agrupadas, cor da pele, com uma depressão central. É causado por um vírus (poxvírus) e sua transmissão é por Molusco contagioso
contato direto. Também pode ser transmitido sexualmente. É mais frequente em crianças, especialmente as alérgicas e que têm a pele seca, como na dermatite atópica, mas pode ocorrer em pessoas com baixas de defesa do sistema imunológico.

As lesões são indolores, podendo ocasionalmente apresentar coceira, e se localizam, preferencialmente, no tronco, podendo, contudo, ocorrer em qualquer parte da pele. As lesões são autoinoculáveis, e surgem em áreas de trauma, provavelmente devido à coçadura, que acaba levando o vírus a se espalhar para outras partes do corpo. Em adultos, é pouco comum e nesses
pacientes é importante investigar doenças que cursam com baixa de sua imunidade.

O molusco contagioso normalmente desaparece sozinho em meses ou anos sem que haja necessidade de tratamento. Esse tempo de cura irá variar conforme a defesa da pessoa. Situações especiais, como o caso de crianças que frequentam creches e escolas, faz com que seja mandatória a remoção das lesões. A remoção das lesões pode ser feita de acordo com a idade, condições e fatores individuais de cada paciente. Entre os procedimentos realizados estão: a extração manual; a remoção cirúrgica (por raspagem, curetagem
ou congelamento); ou a remoção por meio de eletrocauterização.

Na prevenção deve se evitar o contato direto com pessoas que tenham essas lesões de pele, o compartilhamento de toalhas e de objetos de uso íntimo, assim como evitar manter relações sexuais desprotegidas.