A- A+

Artigos Médicos

Rodrigo Holanda

Rodrigo Holanda

CRM-PB: CRM-PB 6128 Especialidade: Oftalmologista

Hordéolo (Terçol)

Publicada em 20/09/2019 às 18h04

Muito comum, o hordéolo, popularmente chamado de terçol, é um pequeno abscesso causado por obstrução e infecção bacteriana das glândulas localizadas nas margens das pálpebras e/ou na parte interna delas. O terçol pode ocorrer de maneira isolada ou múltipla, na pálpebra superior e/ou inferior.

As pessoas costumam sofrer mais com o problema no verão. O clima quente favorece a maior produção de suor, deixando a pele mais oleosa, o que pode levar a obstrução das glândulas. É importante frisar que o terçol não é contagioso. Seu aspecto lembra uma espinha ou um pequeno caroço avermelhado que deixam os olhos bem sensíveis, doloridos e inchados na região da borda palpebral.

Os fatores que aumentam o risco de terçol são:

  • Coçar os olhos com as mãos sujas;
  • Alteração hormonal (principalmente em adolescentes);
  • Uso de lentes de contato não desinfetadas;
  • Dormir com maquiagem;
  • Uso de cosméticos fora da data de validade;
  • Blefarite (inflamação crônica das pálpebras);
  • Rosácea (doença inflamatória crônica da pele);

O tratamento do terçol consiste em higiene cuidadosa da área infeccionada, compressas mornas/massagens local e uso de colírios ou pomadas que contenham antibióticos e anti-inflamatórios. Em alguns casos, quando não bem tratados, o terçol pode se tornar crônico (passando a ser chamado CALÁZIO) necessitando de uma intervenção cirúrgica para resolução.

Por mais que o terçol pareça algo simples e na maioria das vezes desapareça sozinho (entre 4 a 7 dias), é importante a avaliação de um oftalmologista para que sejam investigadas as causas e ministrado o melhor tratamento.