Artigos Médicos

Dia Mundial sem Tabaco, uma boa notícia aos fumantes da Unimed

Publicada em 27/05/2016 às 16h

Parar de fumar durante muitos e muitos anos foi um privilégio exclusivo dos que dispunham da velha e conhecida ‘FORÇA DE VONTADE'. O advento e evolução dos medicamentos que auxiliam na redução da vontade de fumar acendeu uma luz no túnel escuro da dependência tabágica.

Hoje, o fumante dispõe do adesivo que libera lentamente a nicotina no organismo dependente. O tabagista pode ainda utilizar o comprimido de bupropiona, que imita a nicotina fornecendo a dopamina, responsável pelo bem-estar produzido pela fumaça do cigarro. E para evitar a recaída ainda existe o chiclete nicotinizado. Na rede farmacêutica, o tabagista pode ainda dispor da vareniclina, que atua em duas frentes: reduz a vontade de fumar e neutraliza os sintomas da síndrome da abstinência que infernizam a vida de todo fumante que tenta largar o cigarro.

Se fosse o tabagismo uma patologia como outra qualquer, era só usar esses produtos e estava tudo resolvido. Ocorre que no tabagismo tem um porém muito complicado que atende pelo nome de dependência psico-social. Diretamente relacionada ao mecanismo de adaptação para lidar com situações como, solidão, frustração, pressões sociais, associada a hábitos de comportamento (fumar e dirigir, pós-cafezinho e refeições, álcool, fumar e trabalhar); ligada ainda as ansiedades, distonias e depressões, vinculadas a situações de ruptura da harmonia emocional, produzida pelos estresses do dia a dia.

Portanto, nada mais sensato afirmar que o tratamento competente de um tabagista passa fundamentalmente pela abordagem cognitivo-comportamental (reuniões com grupo de fumantes conduzidas por psicólogo, médico, nutricionista), indispensável à ruptura da dependência psico-social.

A junção das duas abordagens, medicamentosa e comportamental, não permite muito espaço para as recaídas E é essa a proposta inserida no projeto PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO DE FUMANTES PARA OS USUÁRIOS UNIMED, que encaminhamos à diretoria da Cooperativa para as devidas apreciações e posterior execução. A ideia é recuperar oito em cada grupo de 10 fumantes inscritos no programa.

 

Sebastião de Oliveira Costa

Sebastião de Oliveira Costa

CRM-PB: 1630

Especialidade: Pneumologia

Mais artigos de Sebastião de Oliveira Costa