Artigos Médicos

O cigarro deve ser proibido?

Publicada em 02/09/2007 às 00h

São 4.720 as substâncias contidas na sua fumaça, a maioria absoluta com enorme potencial de nocividade em todos os tecidos do corpo humano. O alcatrão, por exemplo, é um composto com 42 elementos, todos com grande capacidade de desenvolver células cancerígenas. Destaque para a nornitrosamina, considerada a mais potente substância carcinogênica que se conhece na atualidade. Além do câncer de pulmão - 90% está relacionado com o cigarro "", o tabagismo é responsabilizado direta ou indiretamente pelo carcinoma de boca, lábio, laringe, esôfago, estômago, útero, mama etc. etc.

Por outro lado, a amônia, aldeídos e formaldeídos são substâncias responsáveis pelo desenvolvimento das DPOCs (bronquite crônica e enfisema pulmonar), enquanto a nicotina e o monóxido de carbono participam diretamente no desencadeamento de 30% de todos os infartos do miocárdio diagnosticados.

Câncer de pulmão, DPOC e infartos são os grandes protagonistas do festival de mortalidade patrocinado pelo tabagismo. No mundo, todo ano 5 milhões de fumantes perdem suas vidas em troca do prazer fugaz proporcionado pelo cigarro. No Brasil, a mortalidade por doenças tabaco-associadas fica em torno de 200 mil, enquanto na Paraíba cerca de 1.600 tabagistas morrem de repente por infarto do miocárdio, lentamente, vítimas de enfisema pulmonar e a maioria vai terminar seus dias num leito do Hospital Napoleão Laureano.

Existem três grupos de drogas psicotrópicas: as depressoras da atividade do Sistema Nervoso Central (SNC) "" morfina e heroína; as perturbadoras "" maconha e LSD; e as que estimulam a atividade do SNC "" cocaína e nicotina. Portanto, a nicotina é uma substância com ação psicotrópica como a cocaína, o LSD, a maconha e outras drogas proibidas.

O cigarro contém uma droga psicotrópica "" provoca dependência maior que a maconha e a cocaína "" e mata todo ano no País o equivalente a mil acidentes do Airbus da TAM. Por que não é proibido? Uma pergunta para ser refletida com muita seriedade por autoridades e toda a sociedade brasileira no período em que se comemora o Dia Nacional de Combate ao Tabagismo (29 de agosto).
Sebastião de Oliveira Costa

Sebastião de Oliveira Costa

CRM-PB: 1630

Especialidade: Pneumologia

Mais artigos de Sebastião de Oliveira Costa