Artigos Médicos

O tabagismo e a mulher

Publicada em 24/05/2013 às 17h

O português Albino Souza Cruz chegou ao Brasil aos 16 anos de idade e, em 1903, fundou a primeira fábrica de cigarros do país. Como na época só os homens fumavam, seu faro empresarial idealizou todas as marcas de cigarros com nome de mulher. O primeiro foi Dalila; o mais famoso, Iolanda.

Acontece que a voracidade monetária da indústria tabageira precisava alongar seus tentáculos. O olfato lucrativo aguçado farejou a mulher. O cinema \"hollywoodiano\" e a publicidade competente transformaram mau hálito e dentes amarelos em charme e elegância. A arapuca rendeu bilhões de dólares aos \"produtores de doenças\". Coube à mulher, enfisemas, carcinomas e muita, muita morte.

O roteiro desse filme de inspiração \"hitchcockiana\", conta com a participação de um sobrinho de Freud, o vienense-americano Eduard Bernays. Na segunda década do século passado, promoveu um badalado desfile pelas ruas de Nova Iorque com belas mulheres fumando em imensas piteiras. De quebra, introduziu o cigarro no cinema. Estava lançada a pedra fundamental, que iria pavimentar o caminho para inserir a mulher nas estatísticas de mortalidade por doenças tabaco-relacionadas.

O português morreu aos 96 anos sem fumar e sem saber que hoje 12% das mulheres brasileiras fumam (contra 18% de homens) e que as baforadas das meninas já superam a dos meninos em algumas capitais brasileiras.

Em algum momento da vida, elas vão ter que conviver com a tosse insistente, o cansaço fácil, a secreção abundante. Ainda tem as rugas que chegam mais cedo, os dedos amarelados, o envelhecimento precoce. Sem falar no aumento importante da mortalidade por enfisema, infartos, câncer de pulmão...

A Associação Médica da Paraíba (AMPB), a Sociedade Paraibana de Pneumologia e Tisiologia, a Secretaria de Saúde do Estado e Município, em parceria com a Unimed JP e outras entidades, estão convidando as mulheres paraibanas nessa semana do Dia Mundial Sem Tabaco (31 de Maio) para uma reflexão mais atenta sobre sua saúde, sua beleza, sua qualidade de vida.

Sebastião de Oliveira Costa

Sebastião de Oliveira Costa

CRM-PB: 1630

Especialidade: Pneumologia

Mais artigos de Sebastião de Oliveira Costa