Artigos Médicos

Os riscos de fumar dentro do carro

Publicada em 16/11/2012 às 11h

Pra começo de conversa, o tabagista inala a fumaça em dose dupla. Ele é fumante ativo e passivo ao mesmo tempo.

O passageiro também fuma duas vezes: inala a corrente primária - fumaça expelida pelo fumante -, e aspira também aquela fumacinha azulada que sobe em espiral (linda) da ponta do cigarro, mais conhecida como corrente secundária. Essa fumaça concentra níveis bem mais elevados de monóxido de carbono, nicotina e substâncias cancerígenas.

De quebra, o passageiro ainda manda para o seu sistema respiratório partículas formadas por nicotina, alcatrão, e metais pesados que se depositam nos estofados e tubulações da ventilação e ar-condicionado do veículo (fumo terciário). A nocividade dessas partículas está relacionada com sua capacidade de desencadear crises de asma, rinites e rinosinusites em pessoas predispostas. O fumo terciário expõe uma evidência cruel: não precisa o cigarro estar aceso, quem entrar no carro de um tabagista vai fumar.

Não se pode deixar de referir também que a OMS estabelece em 25 microgramas os níveis seguros de particulados (poluentes que se mantêm suspensos na atmosfera) no ambiente. No interior de um veículo exposto à fumaça do cigarro, esses particulados atingem 85 microgramas, com potencial nocivo para todo o aparelho respiratório. Pra variar, as crianças são as grandes vítimas dessa fonte de poluição - a respiração mais rápida aumentando o volume da inalação favorece o surgimento das doenças respiratórias, e um sistema imunológico ainda imaturo expõe às infecções, especialmente as otites.

Algum fumante mais atento deve estar raciocinando: é só abrir os vidros do carro! Besteira, a força da corrente de ar externa vai devolver a fumaça para o interior do veículo.

Austrália, Canadá, EEUU, Chipre e África do Sul saíram na frente e já proibiram o uso de cigarros dentro do carro. No Brasil, esse tema precisa urgentemente entrar na pauta das autoridades sanitárias.

Sebastião de Oliveira Costa

Sebastião de Oliveira Costa

CRM-PB: 1630

Especialidade: Pneumologia

Mais artigos de Sebastião de Oliveira Costa