Artigos Médicos

Tratamento do tabagismo no consultório

Publicada em 05/09/2014 às 17h

Regra básica: nunca iniciar o tratamento na primeira consulta. Esse contato inicial é de estudo e deve ser reservado para investigar o nível de dependência à nicotina (Teste de Fagerström); traçar o perfil emocional do fumante (ansiosos e depressivos são mais dependentes); e observar o seu estágio de motivação:

- Pré-contemplação: não está interessado em parar. Recomenda-se retornar em outro momento mais motivado;

- Contemplação: está só pensando em parar. Precisa ser bem trabalhado para evitar recaídas precoces;

- Ação: tomou a decisão de largar o cigarro e, no retorno, pode-se iniciar o tratamento medicamentoso. É importante, no entanto, que durante o intervalo das duas primeiras consultas ele tenha seguido a orientação de retirar todos os "gatilhos", que correspondem aqueles cigarros fumados sem a devida exigência do organismo dependente. De cada 20 cigarros acesos, 5 a 8 estão relacionados à rotina do tabagista de estabelecer inconscientemente momentos para acender o cigarro sem sequer consultar sua vontade de fumar. A retirada dos "gatilhos" indica, na prática, que o tabagista está motivado e decidido a colaborar com o processo da desintoxicação nicotínica.

O esquema terapêutico a ser introduzido está diretamente conectado com a pontuação do teste de Fagerström (escore de 0 a 10), à estabilidade emocional do tabagista (sempre considerar a necessidade de um ansiolítico ou um antidepressivo) e a seu estágio de motivação.

De olho na lacuna deixada pelos programas de controle de tabagismo, que não conseguiram sensibilizar e envolver devidamente a classe médica no combate efetivo ao tabagismo, a Associação Médica da Paraíba (AMPB), em parceria com as entidades que compõem o Comitê de Controle do Tabagismo*, realizou, no auditório do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), reunião científica onde foram repassadas aos médicos da rede pública e privada informações fundamentais sobre abordagem cognitivo-comportamental e o tratamento medicamentoso do tabagismo dentro do consultório.

A iniciativa integrou a programação do Dia Nacional de Combate ao Tabagismo (29/08), que foi complementada com a realização de atividades educativas no CAIS de Jaguaribe, visando a conscientização dos pais fumantes, no sentido de respeitar o ar respirado pelas crianças no ambiente domiciliar.

* AMPB, CRM, SPPT, Unimed JP, Sociedade Brasileira de Cardiologia - Regional Paraíba, Secretaria da Saúde do Estado, Secretaria da Saúde de João Pessoa, Agevisa, Liga Universitária de Pneumologia, Geap, Cassi, Afrafep e Funasa.

Sebastião de Oliveira Costa

Sebastião de Oliveira Costa

CRM-PB: 1630

Especialidade: Pneumologia

Mais artigos de Sebastião de Oliveira Costa