A- A+

Artigos Médicos

Thiago Lins Almeida

Thiago Lins Almeida

CRM-PB: 5878 Especialidade: Oncologia clínica

Oncologia sentinela

Publicada em 01/02/2019 às 17h

Devemos permanecer sentinelas aos cuidados para prevenção, diagnóstico precoce e tratamento de precisão dos diversos tipos de câncer. Para 2019, estimam-se o câncer de mama e o câncer de próstata como os mais incidentes entre as mulheres e os homens, respectivamente. Digno de nota, o câncer de pele ainda registra o maior número de casos novos enquanto permanece elevada a letalidade do câncer respiratório, digestivo e mama.

Sabemos que as mutações herdadas (germinativas) e as adquiridas durante a vida (somáticas) são determinantes para a iniciação e a promoção no espalhamento do câncer. Inesperadamente, mesmo com bons hábitos saudáveis, podemos ser surpreendidos com a ativação de mutações e o surgimento da doença. Esses clones modificados tornam-se autônomos e descontrolados. Nesse cenário, além de manter a prevenção, é importante seguir as recomendações médicas para sua detecção precoce a fim de eliminar o câncer em seu estágio mais inicial.

Essas mesmas mutações vêm sinalizando alvos de bloqueio para tratamento, modificando o curso da doença. Diversos tipos de tumores já apresentaram suas mutações mais frequentes e, consequentemente, surgiram seus melhores tratamentos para desligar sua multiplicação. Além disso, evoluímos com a terapia imunobiológica, quando o agente terapêutico “acorda” e potencializa todo o sistema imune contra as células cancerígenas e favorece sua eliminação. Assim, nem sempre a quimioterapia é o melhor tratamento padrão.

De outro modo, a despeito desta evolução tecnológica, é necessário estar alerta e comunicar toda e qualquer nova ocorrência, da doença e de efeitos colaterais, sobre internações e consultas, de medicamentos e suplementos, a seu médico. Nem sempre sua receita milagrosa é inofensiva, podendo mesmo desfazer o mecanismo de tratamento. O objetivo maior de todo o tratamento é que a vida siga normal.