A- A+

Artigos Médicos

Thiago Lins Almeida

Thiago Lins Almeida

CRM-PB: 5878 Especialidade: Oncologia clínica

Segurança e eficácia das novas estratégias contra o câncer

Publicada em 21/06/2019 às 17h

Neste mês de junho, foi realizado o maior evento do mundo na área de oncologia, em Chicago (EUA), reunindo milhares de especialistas no combate ao câncer. Participaram pesquisadores, gestores, médicos e suas equipes, associações de pacientes, sendo cerca de 40 mil participantes e centenas de pesquisas discutidas. Sempre há muito entusiasmo quando resultados positivos mudam a prática clínica em benefício do paciente.

Para o câncer de mama, a indicação para uso de tamoxifeno, em 5 ou 10 anos, deve ser individualizada, bem como a duração de sua profilaxia após estágio "in situ" pode ser reduzida. Além disso, pacientes recém-diagnosticadas devem inicialmente ser submetidas a tratamento sistêmico, de acordo com subtipo da imunohistoquímica. Novas combinações de tratamentos para estágio metastático foram bastante promissores para prolongar o tempo de vida com qualidade.

Contra o câncer de próstata, o retratamento mais precoce frente à elevação acelerada do PSA é potencialmente melhor. Além disso, o uso de medicamentos biossimilares foi mais uma vez comprovado eficaz, o que permitirá reduzir o custo do tratamento, bem como disponibilizar mais medicamentos a mais pacientes.

De outro modo, devemos ter muita prudência ao iniciar o uso de novos tratamentos. Alguns medicamentos ainda precisam de mais estudos, outros podem ser muito tóxicos e, também, precisamos obedecer ao processo de legalização deles dentro do nosso país. Ademais, diversas pesquisas otimizam o uso de tratamentos já disponíveis, o que permite seu uso imediato, seja antecipado ou combinado com outros tratamentos.

A melhor ação é ainda prevenir em excesso. Prevenir, realizar exercícios, praticar boa alimentação, vacinar contra o HPV e realizar seu check up com o especialista oncologista clínico. Além disso, alguns tipos de câncer não são preveníveis, por isso, são necessários exames de rastreamento para descobrir precocemente o câncer assintomático.