A- A+

Artigos Médicos

Thiago Lins Almeida

Thiago Lins Almeida

CRM-PB: 5878 Especialidade: Oncologia clínica

Vamos conversar sobre o câncer de pâncreas

Publicada em 26/04/2019 às 18h

O câncer de pâncreas é uma neoplasia maligna que ocupa a terceira posição em incidência entre os tumores do trato gastrointestinal. Em cerca de 90% dos casos, ele se origina na cabeça do pâncreas, a partir de células que revestem seus ductos por onde enzimas digestivas são liberadas.

Dessa forma, são predominantemente classificados como tipo histológico adenocarcinoma ductal.Ocorre de modo relativamente superior mais em homens, apresentando pico de incidência entre os 50 e os 80 anos de idade. Inicialmente, o câncer de pâncreas não apresenta sintomas específicos, o que dificulta seu diagnóstico precoce, nos estágios iniciais. Ao crescer localmente, o câncer de pâncreas penetra o tecido pancreático até sua cápsula e invade estruturas vizinhas.

Nesse contexto, é fundamental identificar precocemente os fatores de risco e potenciais sinais e sintomas de alerta. Fatores de risco que levam ao aparecimento do câncer de pâncreas: tabagismo; pancreatite crônica; radioterapia prévia; dietas ricas em gordura e carne vermelha e pobres em frutas e verduras; diabetes mellitus tipo 2; exposição prolongada a pesticidas e outros produtos químicos; síndromes genéticas: síndrome das neoplasias endócrinas múltiplas do tipo 1, câncer colorretal hereditário não polipose (HNPCC, sigla em inglês), câncer de mama hereditário associado à mutação do gene BRCA2 e síndrome de Peutz Jeghers.

Os principais sinais e sintomas que podem servir de alerta são dor lombar; coloração amarelada dos olhos e da pele; diabetes mellitus; sintomas gerais da doença avançada, depressão; sintomas da doença metastática. Além da perda de peso e queda do estado geral, podem surgir aumento do volume abdominal, diminuição do volume urinário, inchaço nos membros inferiores, dor e desconforto abdominal, falta de ar e tosse, e dores ósseas.