A- A+

Blog da Saúde

Curso sobre amamentação e oficina de cuidados com o bebê para clientes

Publicada em 14/02/2019 às 07h
Curso sobre amamentação e oficina de cuidados com o bebê para clientes

"No dia em que você for mãe, vai saber como cuidar do bebê.” Muitas mulheres já ouviram essa frase um dia. Mas, quando chega o momento especial e a gestação acontece, é comum o temor de que o instinto materno não baste na hora de cuidar da criança. Como lidar com as cólicas? Será que o leite é suficiente para amamentar? As dúvidas são muitas.

A boa notícia é que dá para aprender tudo isso e muito mais. Na Unimed João Pessoa, as clientes gestantes ou mães de recém-nascidos contam com o Grupo de Educação em Saúde Mãe e Bebê para ajudá-las a passar com tranquilidade por esse momento tão especial.

E neste mês de fevereiro, o grupo está com inscrições abertas para duas atividades extras: o Curso de Amamentação, que será realizado no dia 21, das 13h30 às 17h30, e para a Oficina Cuidados com o Bebê, no dia 28, das 14h às 17h, no Viver Melhor, um local onde são relizadas as ações de promoção da saúde para os clientes da Unimed JP.

ORIENTAÇÕES

Durante o Curso de Amamentação, as gestantes aprendem sobre os aspectos emocionais e nutricionais da amamentação e o manejo clínico. A programação inclui, também, orientações sobre o processo de ordenha, coleta e armazenamento seguro do leite materno, para ser oferecido ao bebê após o retorno das atividades profissionais.

Já o objetivo da Oficina de Cuidados com o Bebê é tornar a mãe e o pai mais confiantes na tarefa diária de segurar o a criança, dar banhos, trocar fraldas, limpar o coto umbilical, fazer trocas de roupas, saber como proceder em engasgos e tratar de assaduras.

Ficou interessada em participar das atividades? Ainda dá tempo. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo Portal Unimed JP (acesse aqui), por telefone (2106-0430 e 3506-8700) e presencialmente no Viver Melhor (Avenida Bento da Gama, nº 396, Torre). As vagas são limitadas.


SOBRE O GRUPO

O Grupo de Educação em Saúde Mãe e Bebê oferece, gratuitamente, um curso voltado às clientes da Unimed JP que estão grávidas. As mulheres, independente do período gestacional, podem se inscrever para participar. Os encontros ocorrem no período da manhã e noite. Entre os assuntos abordados nas reuniões estão sexualidade na gestação, nutrição da grávida e preparação para o parto.Veja abaixo as vagas disponíveis.

DIURNO

Estão previstos encontros a partir do dia 3 de abril, mas as inscrições já estão abertas e devem ser feitas pela internet até as vagas serem preenchidas. As reuniões ocorrem sempre das 8h às 12h. 

NOTURNO

Realizado das 18h às 22h, o grupo vai começar a se reunir a partir do dia 25 de abril. Mas atenção! As inscrições para esse horário já foram encerradas. Quer saber mais informações sobre o Grupo Mãe e Bebê e como se inscrever? Clique aqui.

 

Unimed JP disponibiliza intérprete de Libras para pai participar de grupo

Publicada em 11/02/2019 às 07h
 Unimed JP disponibiliza intérprete de Libras para pai participar de grupo

Poder realizar o sonho de pegar o filho no colo pela primeira vez, saber como vai ser o rosto do bebê, cuidar e dar todo carinho de que ele precisa  é uma das prioridades do casal Maysa Ramos Vieira e Lígio Josias Gomes de Sousa, ambos com 26 anos de idade e professores de Libras. Eles participam do Grupo de Educação em Saúde (GES) Mãe e Bebê da Unimed João Pessoa.

Mas, esse casal tem uma peculiaridade. Lígio Josias é surdo e para facilitar a comunicação dele com o Grupo Mãe e Bebê, a Unimed JP disponibilizou um intérprete de Libras. Com isso, a interação entre Lígio, a equipe e os demais integrantes do grupo ficou mais fácil.

“Foi maravilhoso a Unimed JP ter pensado em nós, em ter esse cuidado. Me comunico através da língua de sinais e com um intérprete de Libras nas reuniões me sinto mais seguro. Agradeço demais essa atenção”, afirmou Lígio, em Libras.

Grávida de 32 semanas, Maysa juntamente com o marido já escolheu o nome do bebê, que vai ser um menino. Essa missão foi realizada pensando no bem-estar de toda a família, principalmente na relação entre pai e filho. “Ele vai se chamar Theo, que significa Deus Supremo. Escolhemos um nome pequeno, cuja pronúncia seria fácil para Lígio pronunciar ”, explicou Maysa.

PARTICIPAÇÃO

Casal atento às explicações dos profissionais: participação nas atividades e dúvidas esclarecidasO amor e a união entre os dois é claramente perceptível em cada atitude, nos olhares e no cuidado que um tem com o outro. Durante a reunião do Grupo Mãe e Bebê, o casal é bastante atento às explicações dos profissionais, e Lígio faz questão de participar das dinâmicas e atividades oferecidas.

Como todos os pais de primeira viagem, eles conseguem tirar várias dúvidas e compartilhar os anseios típicos de estreante nessa fase da vida. Para o casal, é muito importante receber orientações de profissionais de saúde capacitados. “Na primeira gravidez é comum termos inseguranças e ter esse suporte com informações seguras,  poder trocar experiências com outras pessoas é muito importante para nós”, disse Maysa.

Ela também não esconde a alegria em ter a companhia do marido durante as reuniões, tendo toda estrutura necessária para ele se expressar e também ser entendido pelos outros integrantes do encontro. “Essa é a primeira vez que há um surdo-mudo no grupo e está sendo maravilhoso poder contar com esse apoio. Acredito que poderemos abrir portas para que outras pessoas participem”, ressaltou.

SOBRE O GRUPO 

O  Grupo de Educação em Saúde (GES) Mãe e Bebê é um programa que dá orientações às grávidas, clientes da Unimed João Pessoa, sobre como ter uma gestação saudável e tranquila. Os encontros são ministrados por uma equipe interdisciplinar que aborda assuntos sobre a gestação, amamentação e os cuidados com o bebê.

As atividades ocorrem no Viver Melhor, na Torre, e são totalmente gratuitas para grávidas, puérperas e lactantes. Em algumas reuniões é possível levar um acompanhante (esposo ou outro familiar). As inscrições para participar dos encontros são pela internet (clique aqui), por telefone (2106-0430 / 3506-8700) ou presencialmente, no Viver Melhor (Avenida Bento da Gama, nº 396, Torre).

 

Grupo vai orientar idosos a terem mais saúde e qualidade de vida

Publicada em 08/02/2019 às 16h
Grupo vai orientar idosos a terem mais saúde e qualidade de vida

A Organização Mundial de Saúde (OMS) até 2025 estima que o Brasil terá aproximadamente 32 milhões de pessoas com 60 anos ou mais. Essa estimativa colocará o país como o sexto do mundo com maior população de idosos.

E a Unimed João Pessoa já vem se preparando para essa realidade. Por isso, criou um programa especial para os clientes que estão nessa faixa etária: o Grupo de Educação em Saúde 60 + Feliz, que desenvolverá atividades voltadas para a saúde, bem-estar e qualidade de vida desse público. A iniciativa faz parte das ações do Setor de Promoção da Saúde da Cooperativa.

A primeira turma será iniciada no dia 19 de fevereiro. Os integrantes participarão de seis encontros, no Viver Melhor, local onde são realizadas as ações de promoção da saúde para os clientes da Unimed JP. As outras reuniões estão marcadas para os dias 26 de fevereiro; 12, 19, 26 de março; e 2 de abril.

As atividades do Grupo 60 + Feliz será práticas, com dinâmicas e exercícios físicos. Mas, durante os encontros, os clientes também participarão de palestras. Nelas, eles serão orientados sobre aspectos nutricionais e emocionais, informações sobre direitos dos idosos, entre outros temas. O grupo contará com uma equipe multidisciplinar formada por psicólogo, educador físico, fisioterapeuta, enfermeira e assistente social.

INSCREVA-SE!

Os clientes já podem se inscrever, gratuitamente, para a primeira turma, que começará dia 19. As vagas são limitadas.

Internet: Inscrições online
Telefones: 
2106–0430 / 3506–8700
Presencialmente: Viver Melhor (Avenida Bento da Gama, nº 396, Torre)

OUTROS GRUPOS

A Unimed João Pessoa também oferece  aos clientes outros grupos de educação em saúde. Eles são voltados para gestantes (Mãe e Bebê), diabéticos (Diabetes) e para quem quer perder peso (Equilíbrio do Corpo) e um, exclusivamente para saúde dos colaboradores (Saúde Corporativa). Todas as atividades são desenvolvidas sem custo algum para o beneficiário.

Por que temos alergia? Conheça os tipos mais comuns e como prevenir

Publicada em 06/02/2019 às 07h
Por que temos alergia? Conheça os tipos mais comuns e como prevenir

As alergias são reações do sistema imunológico a algum tipo de substância, como pólen, ácaros ou pelos de animais, ou a algum alimento, que não causa reação na maioria das pessoas. Medicamentos, fatores ambientais como o calor e picadas de insetos são outros fatores que podem desencadear o problema.

A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai) estima que cerca de 30% da população tem algum tipo de alergia, sendo a maioria dos diagnósticos das versões respiratórias ou alimentares.

A alergia ocorre quando o sistema imunológico confunde uma substância inofensiva com um invasor e, diante da exposição ao alérgeno, o organismo libera uma reação química que causa os sintomas.

Quando isso acontece, são produzidos anticorpos que identificam um alérgeno como prejudicial e a reação pode se manifestar na pele, nos seios da face, nas vias aéreas ou até no sistema digestivo.
 

TIPOS DE REAÇÕES

A gravidade das reações varia de pessoa para pessoa, podendo causar desde irritações leves na pele à anafilaxia, uma reação aguda que começa subitamente e pode ser fatal. Enquanto uma alergia por ácaros leva a espirros, coriza e olhos lacrimejando, por exemplo, a alergia alimentar ou por picada de insetos pode desencadear coceira, inchaço, formigamento, urticária e até falta de ar.

Já em casos de anafilaxia, os sintomas podem ser perda de consciência, queda na pressão arterial, náusea e vômito, tontura e falta de ar severa. Um serviço de atendimento médico de emergência deve ser procurado com agilidade.

O PESO DA GENÉTICA

O fator hereditário não pode ser desprezado. Pesquisas indicam que, quando um progenitor tem alergia, a chance de os filhos terem também pode chegar a 40%, mas, se pai e mãe forem alérgicos, a possibilidade aumenta para 80%. Porém, vale ressaltar que se trata de probabilidade. Não significa que pais alérgicos terão, necessariamente, filhos na mesma condição.

Outra questão que merece reforço é que, para o problema aparecer, a genética precisa interagir com o ambiente. De acordo com a Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia, 70% das alergias se manifestam antes dos 20 anos de idade. Mas também é possível que o problema apareça apenas na fase adulta.
 

PREVENÇÃO

Embora não haja nada que se possa fazer para evitar a herança genética, alguns cuidados são importantes. Na prática, significa que evitar os gatilhos já conhecidos é a melhor forma de prevenir as reações alérgicas. As pessoas que têm alergia aos ácaros, por exemplo, devem evitar locais fechados e empoeirados e trocar as roupas de cama com maior frequência.

Quem tem rinite alérgica não deve permanecer no mesmo ambiente quando há pessoas fumando. No caso de pessoas com reação alérgica grave já conhecida, vale colocar a informação no documento de identidade, caso tenha uma reação grave e não consiga se comunicar. Também vale ressaltar a necessidade de se procurar um médico alergista para identificar corretamente a causa da alergia e prescrever o tratamento adequado. 

Com informações da Unimed do Brasil

Confira algumas dicas que podem ajudar a proteger as crianças na praia

Publicada em 04/02/2019 às 07h
Confira algumas dicas que podem ajudar a proteger as crianças na praia

Com a expectativa de dias com temperaturas bem elevadas, a praia costuma ser um dos passeios favoritos das famílias. Mas uma série de cuidados é recomendada para que o bem-estar e a saúde das crianças estejam em primeiro lugar e a diversão não tenha que dar lugar a intercorrências.

As crianças são mais curiosas e têm a pele mais senísvel, por isso, exige uma maior atenção dos adultos. Mas além do protetor solar, também há outros itens indispensáveis. 

Como a prevenção é sempre o melhor caminho, veja as dicas que incluem cuidados corriqueiros, mas que sempre vale a pena reforçar. Essas sugestões vão tornar o passeio mais prático, seguro e divertido.

PROTETOR SOLAR

 

Antes mesmo de arrumar a bolsa de praia, é preciso aplicar o filtro solar. A recomendação de especialistas é que as crianças com mais de seis meses usem produtos destinados ao público infantil. O fator de proteção mínimo deve ser 30 e as versões que são à prova d’água devem ser priorizadas na hora da compra. Se é a primeira vez que a criança usará a marca, a orientação é fazer o teste alérgico antes de aplicar a loção no corpo inteiro. É bem simples: basta passar uma pequena quantidade no antebraço e aguardar alguns minutos para ver se há alguma reação alérgica. Se não aparecer nada, a aplicação pode ser feita em todo o corpo. Também é preciso atenção em relação ao prazo de validade do produto. Mas, além do uso do protetor solar, que deve ser reaplicado em média a cada duas horas, também é importante evitar que as crianças fiquem expostas ao sol no período de maior incidência de raios ultravioleta, entre 10h e 16h, no horário de verão, e também usar boné ou chapéu e, sempre que possível, camiseta ou roupa com proteção solar.

 

ALIMENTAÇÃO

 

Temperaturas elevadas requerem cuidados redobrados com a alimentação, pois o calor favorece a multiplicação de bactérias, que podem levar ao quadro de intoxicação alimentar e infecção gastrointestinal. A principal indicação é evitar comidas que ficam expostas sem refrigeração, frituras e alimentos que não apresentem boa aparência ou odor modificado. Observar as condições de higiene do local e dos vendedores é imprescindível antes de comprar. Limão também deve ser evitado, já que possui uma substância que pode manchar a pele sob a exposição ao sol. Quem prefere levar os alimentos de casa pode dar prioridade às frutas e biscoitos de polvilho com embalagem lacrada e prazo de validade conferido. No caso das frutas e também água e outros líquidos, como água de coco, é indicado que fiquem armazenadas em bolsas térmicas ou em recipientes com gelo previamente higienizados. Como o calor faz a transpiração aumentar, oferecer água para os pequenos é fundamental para evitar a desidratação.

 

IDENTIFICAÇÃO

 

A segurança deve ser uma das principais preocupações das famílias. Na hora de escolher um local na praia para se instalar, sempre que possível, prefira estar na proximidade dos postos de salva-vidas. Vale também reforçar a todos da família os pontos de referência para localização do guarda-sol. As pulseiras com nome dos filhos e telefone dos pais pode ser uma boa medida para identificação, caso eles se percam, mas o primordial é não deixar que as crianças se desloquem sozinhas, sobretudo quando a praia estiver lotada.

 

PERIGOS NO MAR

 

É válido se certificar, junto aos órgãos responsáveis, se a praia escolhida é própria ou imprópria para banho. No mar, as crianças pequenas devem usar boias e, mesmo as maiores, que já saibam nadar, devem ser orientadas a ficar na parte rasa. É importante sempre ter por perto um adulto com atenção plena nos pequenos, para evitar acidentes e afogamentos. Eles devem ser impedidos de nadar perto de rochas e em trechos com alerta de correnteza e desníveis.

 

CUIDADOS COM A PELE
 

Não é apenas o protetor solar que não pode faltar. Os cuidados com a pele na praia vão além. É bom ter um repelente para prevenir picadas de insetos, que podem, inclusive, desencadear reações alérgicas na pele. Na areia, onde as crianças se divertem fazendo castelinhos, também moram alguns perigos.  Ela pode estar contaminada e transmitir doenças cutâneas como micoses, bicho-de-pé e bicho geográfico. Vale inspecionar se a área em que a família se acomoda não tem fezes de animais e evitar andar descalço onde há cães e gatos circulando. As brotoejas também costumam aparecer com mais frequência com o calor. Para evitá-las, a recomendação é dar preferência a locais mais frescos e com sombra e também colocar roupas leves nas crianças, de preferência de algodão.

 

Com informações da Unimed do Brasil