Unimed João Pessoa

Notícias

A importância de uma boa noite de sono para as atividades do outro dia

A- A+
Publicada em 09/03/2018 às 07h00
Uma boa noite de sono traz bem-estar e qualidade de vida a todos: melhora a imunidade e a atençãoUma boa noite de sono traz bem-estar e qualidade de vida a todos: melhora a imunidade e a atenção

Acordar bem humorado, descansado e com disposição significa dizer que você teve uma boa noite de sono. Dormir o suficiente é tão importante para a saúde quanto manter uma dieta saudável e praticar exercícios físicos regularmente. 

Enquanto dormir bem favorece a memória e o fortalecimento do sistema imunológico; por outro lado, o déficit de sono pode gerar diversos problemas de saúde, entre eles, aumentar o risco de desenvolver doenças cardíacas e influenciar no ganho de peso. 

O  neurologista Marco Aurélio Smith Filgueiras, médico cooperado da Unimed João Pessoa, explica que um dos caminhos para ficar longe de noites mal dormidas é sair do sedentarismo.

Entre as atividades, Marco Aurélio aconselha exercícios como caminhar, correr, fazer ciclismo, natação e hidroginástica. Uma alimentação saudável e leve à noite também é importante. Para se sentir bem ao longo do dia, um adulto deve dormir de seis a oito horas por noite. Outro hábito que ajuda no sono de qualidade é ter um horário regular para ir para cama e acordar.

DORMIR DEMAIS

Mas atenção! Se dormir bem traz vários benefícios, dormir demais não é bom. Não faz bem e pode ter vários motivos. “Existem causas genéticas, físicas, habituais e psicológicas. São chamados de preguiçosos, mas, nem sempre são”, afirma Smith.

Estudos divulgados o ano passado em um congresso, sediado no Brasil, mostram que dormir mais do que o necessário traz mais risco de problemas cardiovasculares do que dormir pouco. No evento, estudiosos internacionais apontaram que dormir de duas a quatro horas por noite aumenta em duas vezes o risco de sofrer de infarto ou Acidente Vascular Cerebral (AVC). E para quem dorme mais de dez horas, essa probabilidade é sete vezes maior.

A explicação está na qualidade do sono dos dorminhocos: geralmente fragmentados, com mais despertares à noite e que, por isso, com chances de ter alteração na pressão arterial.

INSÔNIA

A depressão e a ansiedade são alguns causadores da insônia. Problemas como dor, tosse, febre, alergia com prurido, distúrbios gastrointestinais e renais também interferem na qualidade do sono, segundo o neurologista Marco Aurélio Smith.

Quem não consegue ter um sono de qualidade acaba enfrentando prejuízos na saúde como perda de memória, hipertensão arterial, ansiedade e depressão. Portanto, seja qual for o obstáculo, o ideal é fazer logo as pazes com o travesseiro e buscar sempre um sono tranquilo.


BENEFÍCIOS DO BOM SONO

  • Favorece o controle das emoções
  • Melhora a memória
  • Fortalece o sistema imunológico
  • Favorece o controle de peso