Unimed João Pessoa

Notícias

Variedade, qualidade e moderação fazem a diferença na alimentação

A- A+
Publicada em 17/05/2018 às 07h
Comer com moderação e em horários regulares contribui para uma alimentação saudávelComer com moderação e em horários regulares contribui para uma alimentação saudável

Você é o que você come. À primeira vista, a frase pode até soar clichê. Mas, quem sente no corpo os benefícios da alimentação saudável sabe o quanto esse ditado é a mais pura verdade. Comer bem faz nosso corpo funcionar adequadamente respondendo a todas as funções e é uma das melhores formas de prevenção para qualquer doença. Além disso, uma alimentação saudável também pode manter uma pressão equilibrada e, até, prevenir sintomas da Tensão Pré-menstrual (TPM).

Mas, cuidado! Alimentação saudável não é, simplesmente, alcançar o peso de modelos de capa de revista. É, antes de tudo, comer sem exageros e sem exclusões, como explica Paula Bacalhau, nutricionista do Viver Melhor, espaço onde são realizadas as ações de promoção da saúde da Unimed João Pessoa. “Uma alimentação é saudável é adequada e equilibrada, quando utiliza-se alimentos de boa qualidade nutricional, além os nutrientes na quantidade necessária para cada indivíduo, de acordo com sua peculiaridade”, aconselha.

Segundo o Ministério da Saúde (MS), o ideal é que o valor calórico consumido seja fracionado ao longo do dia, em cinco ou seis refeições, alimentando-se a cada três horas. Os alimentos devem ser compostos de proteínas, carboidratos, gorduras, fibras, cálcio e outros minerais, como também rica em vitaminas.

Para quem quer emagrecer, a alimentação também deve ser completa e nos horários adequados. “As pessoas, quando falam de ‘dieta’, pensam em privação, punição, fome, quando, na verdade, não estão fazendo boas escolhas. O correto é fazer uma reeducação alimentar e seguir os horários adequados das refeições”, alerta Paula Bacalhau. Por isso, é importante ter cuidado antes de seguir as dietas restritivas, encontradas na internet. Além de não preencher os critérios de alimentação adequada, a falta de nutrientes pode desencadear diversas doenças.

MUDANÇA DE HÁBITO

Qualquer mudança no hábito alimentar requer tempo para acontecer efetivamente. Por isso, deve ser feita com cautela, já que as pequenas mudanças viram hábitos aos poucos. A nutricionista Paula Bacalhau aponta dois passos iniciais: comer com moderação e em horários regulares; e comer o suficiente para suprir as necessidades diárias do organismo e evitar excessos. "Muitas vezes a pessoa já não está mais com fome, apenas está com vontade de comer. É importante diferenciar um do outro", diz a especialista.

Outra dica é não cortar repentinamente um único tipo de comida da alimentação. Cortar só a gordura ou o açúcar, por exemplo, faz com que a pessoa consiga permanecer com esta ação apenas por dois ou três meses, retornando aos antigos hábitos após esse período. E, na maioria das vezes, volta muito pior. Assim, o ideal é começar aos poucos e prestar atenção nas quantidades. “Além disso, é necessário consumir água adequadamente e praticar atividade física regularmente”, complementa a nutricionista.

BENEFÍCIOS

Ainda não se convenceu a mudar os hábitos alimentares? Veja, abaixo, os benefícios proporcionados pela alimentação saudável e invista nessa prática:

  •  Bom funcionamento do organismo - Para manter todas as atividades vitais do organismo, precisamos de energia. Ou seja, até mesmo para respirar precisamos dos alimentos que irão proporcionar esse combustível.
  •  Previne doenças - A alimentação rica em nutrientes pode prevenir doenças como: hipertensão, obesidade, diabetes, gastrite, alergias, etc. Além disso, ingerir alimentos com grande quantidade de aditivos químicos, hormônios, agrotóxicos, entre outros, também pode causar uma série de riscos à saúde.
  • Fornece mais energia ao corpo - Pessoas que mantém uma dieta saudável claramente possuem mais energia. Alimentos termogênicos são essenciais para quem leva uma vida agitada e possuem um gasto maior de energia. Pimentão, gengibre, chás, canela, óleo de coco, alimentos ricos em Ômega 3 são excelentes termogênicos naturais.
  • Aumenta a expectativa de vida - Não é segredo para ninguém que a longevidade está ligada à prática de hábitos saudáveis. E a alimentação é parte fundamental disso. Vale também apostar naqueles alimentos que têm como função o retardo do envelhecimento. Aposte em alho, chá verde, amêndoas, peixes, tomate, azeite de oliva, vegetais de cor verde escura, frutas vermelhas, entre outros.
  • Melhora a qualidade do sono - Procure jantar cedo e após o jantar, prefira lanchinhos bem leves. Para dormir melhor, consuma maracujá, linhaça, aveia, leite morno, couve, salmão, arroz integral, alface, semente de gergelim.
  • Auxilia no controle do peso - A perda de peso ocorre com a combinação de diversos fatores. Além da alimentação é preciso realizar exercícios físicos regularmente, dormir bem, evitar stress, manter em dia os exames médicos. Mas é claro que, quando se aposta em refeições naturais, manter o peso saudável é muito mais fácil.