A- A+

Artigos Médicos

Sebastião de Oliveira Costa

Sebastião de Oliveira Costa

CRM-PB: 1630 Especialidade: Pneumologista

Tabagismo e a guerra Davis X Golias

Publicada em 19/01/2018 às 18h

Era uma vez um gigante que reinava absoluto. Do glamour Hollyoodiano aos lábios, mentes e corações da sociedade.

Era a preferência nacional!

Até que surgiu no meio do caminho um Davi: o Programa Nacional de Combate ao Fumo. A reprodução do programa para os estados e municípios fez brotar muitos Davis pelo Brasil afora.

Na luta desigual entre Davis e Golias, as armas sempre estiveram nas mãos do gigante. Armas de imenso potencial, configuradas no poder econômico e político, irmãos siameses a garantir o poder do gigante.

Ao longo das batalhas, os Davis foram identificando um grande aliado: as perversidades do Golias. No currículo, 56 doenças; na ficha policial, 200 mil assassinatos de brasileiros todo ano.

Com muita habilidade, os Davis fizeram dessas maldades sua arma. Montaram nos rocinantes midiáticos e saíram brandindo suas lanças a combater muitos moinhos fumegantes.

Nessa guerra infinita entre Davis e Golias, derrota parcial do gigante. Há três décadas, 34% dos brasileiros acima de 18 anos viviam na dependência de suas garras. Hoje, 10,5% seguem seduzidos pelo prazer mortífero do cigarro, indicando muitas batalhas ainda pela frente.

Trinta anos ininterruptos de muitos combates e esse Davi teve o privilégio de ser homenageado com o título de Cidadão Pessoense. Honraria que a sensibilidade me estimula a compartilhar com os Davis de todo o Brasil, que estiveram nas trincheiras e frentes de batalhas a guerrear contra um inimigo mais mortífero do que todas as epidemias e guerras mundiais juntas.

A esperança é de que muitos outros Davis virão, alimentando o sonho do gigante um dia ser definitivamente destruído.