Artigos Médicos

Abordagem comportamental: arma decisiva contra o cigarro

Publicada em 14/09/2008 às 00h

O mais surpreendente foi a descoberta de que, dentro de uma rede social ampla, as pessoas deixam de fumar como grupo e não como indivíduo. Se há uma mudança nas tendências dessa rede social todo um grupo de pessoas, sem se conhecerem, abandonam a dependência ao mesmo tempo". Os cientistas James Fowler e Nicholas Cristakis da escola de medicina da Universidade de Harvard e da Universidade da Califórnia chegaram a essa conclusão após analisarem dados proporcionados por um estudo desenvolvido entre o ano de 1948 e 1971. Incontestável!

A introdução da Abordagem Cognitivo-Comportamental no tratamento do tabagismo se encaixa perfeitamente na linha desse estudo e surge como o método mais avançado e seguro no processo de cessação do tabagismo. As estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam para uma margem de sucesso entre 50% e 60%, contra 22% do mais eficaz de todos os produtos anti-tabaco disponibilizados na rede farmacêutica nacional. É indispensável acrescentar que se o tabagista não consegue parar de fumar apenas com a abordagem comportamental, aumentam sensivelmente suas chances de abandonar o cigarro com a introdução do tratamento medicamentoso. A junção dos dois métodos eleva para quase 100% o nível de sucesso na recuperação do fumante.

A Abordagem Cognitivo-Comportamental é conduzida por profissionais devidamente capacitados (médico, enfermeiro, assistente social, psicólogo, nutricionista) e consiste fundamentalmente em reuniões semanais, quinzenais, mensais, cujo objetivo principal é sensibilizar o fumante para que ele adquira uma nova consciência em relação ao hábito de fumar. Ele passa a enxergar o cigarro não mais como um apoio, um "amigo," mas, sim, como algo nocivo à sua saúde e suas relações sociais. A partir dessa nova mentalidade se desenvolve todo o processo de ruptura com a dependência.

É indispensável informar que todo esse trabalho já está disponibilizado em quatro serviços da rede pública municipal: o Centro de Saúde de Mandacaru, e os CAIS de Mangabeira, Cristo e Jaguaribe. Uma boa notícia para os fumantes de João Pessoa.
Sebastião de Oliveira Costa

Sebastião de Oliveira Costa

CRM-PB: 1630

Especialidade: Pneumologia

Mais artigos de Sebastião de Oliveira Costa