Artigos Médicos

Por que a tosse chega mais à noite?

Publicada em 01/08/2014 às 17h

É impressionante a capacidade da tosse de perturbar o sono das pessoas. Na maioria das vezes, ela passa o dia inteiro sem dar as caras; chega a noite, esfria o tempo e ela surge insistente, incômoda. As mudanças de temperatura são importantes desencadeadores de alergias respiratórias.

O quarto de dormir é o refúgio dos alérgenos. No período chuvoso, úmido e sem a luminosidade do sol, ele se transforma num verdadeiro criadouro de ácaros (travesseiro, colchão) e fungos (ar-condicionado, guarda-roupa), desencadeadores persistentes da rinossinusite e da asma que vão incomodar o sono do paciente com espirros, congestão nasal, dispneia e muita tosse. É também no quarto que vamos encontrar o maior vilão dessa história: o ventilador, companheiro indispensável (em muitas residências) nas noites quentes do verão.

Bactérias, fungos e ácaros mortos, escamas de pele, pelo de animal, fezes de insetos, potentes agentes alergênicos sempre presentes na poeira domiciliar. Ligou o ventilador, sobe a poeira. Em pessoas alérgicas, a tosse é inevitável! A relação ventilador-tosse é tão objetiva e direta que o simples ato de desligar o ventilador ameniza sensivelmente a tosse.

As viroses respiratórias e rinossinusites produzem muita secreção que se acumula na concha nasal superior e nos seios da face. Deitou, cai secreção na garganta e a tosse chega com toda força. A ausculta respiratória limpa confirma a suspeita do gotejamento pós-nasal (GPN).

Se no GPN a secreção desce para a garganta, na doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) as microaspirações sobem e vão estimular receptores da tosse no esôfago, faringe, laringe, traqueia, brônquios. É comum na DRGE o paciente levantar-se durante a noite com tosse incontrolável e sensação de sufocamento. A exemplo do GPN, na DRGE a ausculta respiratória está livre de ruídos adventícios.

Já foram catalogadas 300 causas e fatores determinantes da tosse. O tratamento eficaz está sempre atrelado a um diagnóstico competente de sua causa básica.

Sebastião de Oliveira Costa

Sebastião de Oliveira Costa

CRM-PB: 1630

Especialidade: Pneumologia

Mais artigos de Sebastião de Oliveira Costa